welcome
posts me blog links
"There's a part of you I'm trying to reach
Still a part I don't know
Tell me, is devotion a gift or a thief?
Do you wish I'd let go?

webmiss

Kawasumi Shana. 25 anos, somando +1 todo dia 07 de Fevereiro. Aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não. more?

follow me


Follow



last words

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1920x1080


Resenha: Quando ela se foi

O garçom voltou com duas xícaras de de café e sanduíches que lembravam mistos-quentes abertos.
- São chamados de "croque monsieur" - disse Terese.
Misto-quente aberto com nome metido a besta.

Recomendado pela minha tia-vovó, eu não sei a certo o que eu esperava quando comecei ao ler esse livro - embora tenha me apaixonado pelas cores da capa logo que o vi. Já fazem uns bons anos que a leitura se tornou uma atividade extremamente cansativa pra mim, então não dei muita bola pra coisa, a princípio. Contudo, a escrita despreocupada e envolvente de Coben me conquistou logo nas primeiras páginas!

Myron Bolitar é um ex-jogador de basquete, que por ter lá seus motivos acabou por largar o esporte. Despojado, divertido e, segundo seu amigo Win, uma "mocinha", a personagem é tão bem elaborada que parece ter saído do mundo real e pulado dentro do livro. Myron vai vivendo seu dia-a-dia de forma consideravelmente tranquila, até que Terese - uma mulher deslumbrante com a qual ele passou algumas noites calientes no passado - liga para ele e diz, sem mais nem menos: "Venha para Paris".

A partir daí, o leitor é convidado a uma aventura, onde ajudar uma antiga amada com seu pequeno "problema pessoal" acaba tomando proporções internacionais, envolvendo desde a polícia de Paris até a Interpol e o 11 de setembro. Divertido, leve, intenso, angustiante: essa história é absolutamente maravilhosa, e provavelmente uma das melhores que li nos últimos, sei lá, 4 anos. Nas primeiras páginas, quando você vê Myron se envolvendo em problemas bobos, como arrumar briga com o técnico do time de basquete do enteado, não se espera que ele se envolva numa história agoniante cheia de mistérios e perseguições. Na minha opinião, o livro usa muito o que chamamos de "quebra de expectativa", e o senso de humor de Bolitar é um espetáculo a parte.

Já as personagens são um show à parte na história, principalmente Win. Sério, eu quero ser o Win quando eu crescer, cara! Esse homem é demais, ele é culto, tem o senso de humor mais ácido do que soda cáustica e sua forma de resolver as coisas é sem igual. Já Myron é quase uma obra de arte: ele consegue tirar sarro e fazer as piadas mais estúpidas nos momentos mais impossíveis - além de portar dos charme dos Bolitar, saber disso e abusar dele sem peso na consciência. Fora que ele provavelmente tem um prêmio de "melhor ator" escondido em seu escritório, tenho certeza.

Em suma: Quando ela se foi é o melhor livro que li nos últimos meses, recomendo a todo mundo que busca uma leitura leve, mas ainda assim emocionante! No site da editora, o livro está saindo pela pechincha de R$ 29,90, então super vale a pena! Daí, fica a dica para os queridos leitores ♥ Espero que a resenha tenha atiçado a curiosidade de vocês, haha!

Beijinhos a todos, e até a próxima!

Marcadores: , ,


Written by Shana | 8 de maio de 2014 | 5 Comentários | link to this post


«older newer»