Come closer


Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "We Don't Talk Anymore", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS).

Home Me Blog Links

Talk to me
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não.more?

Stay in touch


Follow

Unspoken Words

Past Tense

Stay a little longer

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Resenha: Deixe a Neve Cair

Depois de uns bons meses, eu finalmente trouxe a bendita: cá está a minha humilde opinião sobre o livro Deixe a Neve Cair, uma parceria fantástica entre Maureen Johnson, John Green e Lauren Myracle. A história é, basicamente, sobre a noite de natal de três adolescentes: Jubileu, Tobin e Addie. O que os três têm em comum? Um natal que deu super errado, uma cidade consideravelmente pequena e a maior nevasca de todos os tempos, há! Como essa belezinha é dividida em três contos - cada um contando com cerca de 10~12 capítulos - nossa resenha também virá em partes, porque sim.

O Expresso Jubileu
Escrito pela Maureen Johnson, o primeiro conto do livro foi o que mais gostei. Ele nos conta a história da catastrófica noite de natal da Jubileu - que prefere ser chamada de Julie, por favor. E não, ela não é uma stripper, seus pais só são um pouquinho empolgados com uma das peças da coleção de natal da Flobie. Pois bem, ela deveria estar passando um natal lindo com seu namorado Noah, mas seus pais conseguem ser presos (?!) e estragar todo o rolê - dá-lhe azar, heim, minha cara?! De qualquer forma, nossa ilustre protagonista se enfia em uma fria literalmente, com direito a trem atolado, líderes de torcida irritantes e encontros com garotos estranhos.
O que achei mais fantástico nesse conto é que, além da Julie ser um amor - super me identifiquei -, demora muito pra sabermos quem será o seu par na história, já que vários guris #sucesso vão aparecendo a cada capítulo - espera, já mencionei que esse livro é um romance? Ooops. De qualquer forma, o final foi lindo e de aquecer o coração, como eu acho que o natal deve ser, e esse conto fofíssimo valeu o livro pra mim.

O Milagre da Torcida de Natal
Escrito pelo John Green, o segundo conto tem uma vibe mais descontraída que os outros dois - e é o único cujo protagonista é um garoto. É uma delícia de se ler, bem leve e divertido, e acho difícil não se identificar com Tobin e seus amigos, a quase-tomboy Duke - cujo apelido tem uma origem no mínimo exótica - e JP, o asiático cujos ATPs não terminam nunca, se me permitem dizer. Eles deveriam passar o natal assistindo à uma maratona James Bond, mas aí um amigo do trio liga inesperadamente pra anunciar que o trem de um grupo de líderes de torcida atolou na neve, e que elas estão dentro da Waffle House - e querem jogar twister, meus jovens! O que mais um grupo de garotos com os hormônios explodindo poderiam querer?
De todos os três, acho que esse foi o mais engraçado, além de ter o final mais surpreendente também - eu não esperava, não sei vocês. Bem gostosinho e, como disse no início, descontraído, uma boa leitura pra relaxar.

O Santo Padroeiro dos Porcos
O último conto do livro, escrito pela Lauren Myracle, foi uma tremenda decepção pra mim. Basicamente, Addie está curtinho a sua mais nova crise emocional em pleno clima natalino, porque seu namoro terminou de forma catastrófica quando estava pra completar um ano. Não me identifiquei com o tema nem com a protagonista - por favor, me poupem de adolescentes rasas que ficam de chororô em pleno natal. Foi bem frustrante de ler e tive que empurrar goela abaixo, se é que me entendem, porque queria terminar logo. O final do conto acabou por salvá-lo, mas eu sinto que poderia ter pulado oito capítulos tranquilamente - #soudessas

Por fim, não sei se deu pra notar - provavelmente não -, mas os três contos são interligados. Sim! Isso é o que faz o livro mais divertido, pois você basicamente lê sobre o mesmo dia de três pontos de vista diferentes. Eu fiquei maravilhada quando notei isso, e pela vibe leve do livro, consigo imaginar os três autores se reunindo pra tomar um cafézinho enquanto discutiam o enredo, haha!
Importantíssimo ressaltar que o livro integra a série Jovens Leitores da Rocco, ou seja: literatura infanto-juvenil. Então é, não espere nenhuma história profunda e tocante, porque não é esse o intuito dessa obra. Se for ler, meu conselho é: curta. O livro num todo é bem levinho e divertido, e traz mesmo essa vibe adolescente - o que não foi tão ruim, eu acho. Haha!
Por fim, fico por aqui. Espero de coração que a resenha tenha dado ao menos vontadinha de conferir um pouco mais sobre Deixe a Neve Cair. ♥ Beijinhos à todos e até a próxima!

Marcadores: ,


By Shana • segunda-feira, 21 de julho de 2014 • 5 ComentáriosLink to this post


«older newer»