Come closer


Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "We Don't Talk Anymore", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS).

Home Me Blog Links

Talk to me
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não.more?

Stay in touch


Follow

Unspoken Words

Past Tense

Stay a little longer

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Blogagem Coletiva | A Iniciação
 

Essa é a primeira vez que eu participo de uma blogagem coletiva, então eu tô dando pulinhos por dentro em vez de andar divando como no gif, o que eu deveria estar fazendo. Quem liga? De qualquer forma, essa é a primeira blogagem coletiva do Círculo Secreto das Bruxas Blogueiras, e por isso optamos por fazer um ritual de iniciação - que se é pra começar, que seja em grande estilo. Teve um sorteio super bacana, cada dupla de bruxas enviou perguntas para sua companheira. A minha parceira é a linda da Tamirez, que fez perguntas super sucesso! *w*
Sendo assim, segura o coração aí, leitor, que hoje vai ter polêmica.


1 - Como blogar se tornou parte da sua vida?
Eu não sei se consigo responder essa pergunta, HAHAHAHA socorro ç_ç
Quando comecei a blogar, não havia muito sentido nisso - fiz o blog meio que por impulso. Mas conforme o tempo foi passando eu fui gostando cada vez mais, e acabou virando uma atividade que reúne todos os meus interesses: leitura, escrita, webdesign, eu eu também posso falar de todas as coisas que gosto através das postagens. Além disso, pude conhecer muita gente bacana, participar de projetos legais e fazer vários amigos, alguns deles que mantenho mesmo hoje. Acho que virou parte de mim e da minha vida antes que eu me desse conta disso. 8D''

2 - Religião ou fé? Porque?
Fé. Eu entendo por fé a nossa capacidade de acreditar em algo, e acho que precisamos disso pra passar por todas as coisas que a vida nos coloca no caminho. Já a religião eu entendo como um conjunto de dogmas, leis, regras e "verdades" que só servem pra separar as pessoas e causar discórdia - uma ferramenta política, e puramente política. Não existem regras pra fé, é algo singular e individual, e por isso ela não precisaria ser imposta para as pessoas, por outras pessoas. Claro que daí eu não tô pensando em obsessão, surtos, fantasias psicóticas, HAHAHA, só na força de acreditar em algo mesmo, de forma espontânea e saudável.

3 - Se você pudesse voltar no tempo e concertar algo na história que ajudasse a construir um mundo melhor, que coisa/evento você mudaria?
Acho que eu sumiria com a bíblia; queimaria os manuscritos originais ou sei lá. Hoje em dia muita gente usa esse livro pra fomentar uma série de discursos de ódio, e se existe uma "palavra de deus", eu não acho que ele gostaria de vê-la sendo usado pra esse propósito. A escravidão dos negros foi fomentada na bíblia, a homofobia, o preconceito contra a mulher, entre uma série de outras coisas. Então acho que impedir que ela fosse feita já era meio caminho andado.

4 - Se você tivesse que escolher somente um álbum para ser a trilha sonora da sua vida, qual seria e porque?
Eu não costumo ouvir músicas por álbum não, são poucos e geralmente de músicas asiáticas. Mas se eu tiver mesmo que escolher um, talvez How to Save a Life do The Fray - e não porque descreve a minha vida de alguma forma, mas sim porque tem muitos feels nesse álbum, man. Muitos mesmo. ;w;/~

5 - Como você acha que as crianças de hoje pensarão em 20 anos?
Acredito que muitas serão bem mais críticas do que nós. Digo isso porque trabalhei com uma turma de 4º ano (vulgo, crianças de 9 aninhos) no ano passado e eu fui constantemente surpreendida pela criticidade e capacidade de pensar que eles têm - admito que minha vida seria mais feliz se o pessoal da faculdade tivesse a mentalidade deles! ç_ç Vi essas crianças fazerem debates fantásticos sobre o uso excessivo de tecnologias, a falta de água em São Paulo e sobre questões que permeiam nosso dia-a-dia, e levar isso pras suas casas e mudarem os próprios costumes. A humanidade conseguiu "encurralar-se a si mesma", e acho que as pessoas daqui pra frente vão ter que mudar sua mentalidade pra sobreviver. Me sinto otimista quanto aos pequenos em relação à isso - claro, se o sistema educacional brasileiro não massacrar as cabecinhas deles antes disso, porque capacidade eles têm de sobra.

6 - Se pudesse trazer de volta uma pessoa/personagem que já morreu de volta, quem seria?
O Renato Russo, do Legião Urbana, pra eu poder ir num show dessa banda maravilhosa. Embora tenha a leve sensação de que talvez a banda já tivesse acabado mesmo assim. u_ù'' Mas imaginem as letras incríveis que o Renato escreveria se ele visse a sociedade de hoje? Uau.

7 - Qual sua posição com relação a legalização do aborto?
Sou totalmente a favor da legalização do aborto. É muito fácil se dizer "defensor" da vida, julgar uma mulher por sua sexualidade - que deveria ser livre! - e obrigá-la a engolir uma gravidez. Não é você quem vai sustentar a criança, não é você quem vai passar as noites em claro enquanto ela chora, e não é você que vai ter que abandonar toda a sua subjetividade pra cimentar uma "mãe" em cima do seu "eu". Muito fácil se dizer defensor da vida de um feto, mas não se importar com as mortes de milhares de mulheres que recorrem ao aborto pela ilegalidade, às vezes porque não têm mesmo outra escolha. E que morrem sofrendo, diga-se de passagem, porque as hemorragias e feridas decorrentes desses procedimentos dóem pra caralho. E claro, recuperando nosso ilustríssimo Foucault, esse discurso bizarro faz parte dessa biopolítica, dessa necessidade de controlar a vida e o corpo do outro... Já passou da hora de legalizar essa prática, galere, já passou muito! 

8 - Conta pra gente sobre o seu amor por mangás e animes?
Eu podia fazer uma tese de doutorado de 200 páginas sobre isso. HAHAHA!
Bom, eu tenho contato com animes desde muito pequenininha, porque o meu pai também gosta de alguns clássicos. Aos 3 anos eu amava as Guerreiras Mágicas de Rayearth. Eu só comecei a ter consciência do que eram os animes ("desenho japonês") quando eu tinha uns 7, 8 anos, e comecei a assistir Sailor Moon e Card Captor Sakura na TV à cabo - embora eu pudesse citar mil títulos, tipo Rurouni Kenshin, Evangelion, Saber Marionettes, Digimon, Shaman King, mas esses dois eram meus favoritos de longe. Com o tempo eu aprendi a diferenciar as animações japonesas das ocidentais e putz, as histórias eram muito boas e os desenhos eram sempre bonitos e realistas (do tipo: todo mundo tem 5 dedos, obrigada). Fora que enquanto a maior parte da minha geração estava aprendendo que garotas de 15 anos deveriam ser as rainhas da escola, eu estava aprendendo que elas tinham poder e força para se tornarem guerreiras salvar o mundo de todo o mal, hahaha!
Quando eu descobri as maravilhas da internet, lá pelos 13 anos, eu comecei a assistir outros títulos menos populares no Brasil e comecei a ler mangás pouco populares aqui também, e cada vez mais eu fui me apaixonando pela produção japonesa - principalmente porque através dessas representações eu aprendi muito sobre a cultura, o idioma, os costumes e os valores morais japoneses. Fora que é tudo muito diferente das sociedades ocidentais, desde ao humor às críticas sociais e todo o resto. É um universo inteiro pra mim, muito fantástico, e eu seria mais feliz se as pessoas vissem isso com a mente mais aberta, porque tem muita coisa incrível nos mangás e animes que todo mundo podia aprender. Sei lá.

9 - Acabou o queijo do mundo, qual a opção número 2?
Algum tipo de massa. Mas me parte o coração que não vai rolar com queijo (tipo Lasanha de queijo, macarrão com queijo....)

10 - Um livro que marcou a sua vida?
Eu acho que ainda não encontrei um livro que marcou a minha vida, pra ser honesta. Tenho muitos que eu gosto, e que me marcaram nesse sentido - o que me iniciou na leitura, o que me fez gostar de um autor ou gênero, essas coisas, mas não um que tenha marcado a minha vida de fato. Vou ficar devendo essa. 8D

11 - Apocalipse zumbi. Qual seu plano de sobrevivência?
Depende de como são esses zumbis aí, cara. Aprendi umas técnicas sucesso em Guerra Mundial Z. Mas acho que o primeiro passo é sempre entrar em pânico, e depois sair correndo. Daí eu provavelmente vou ser devorada. Não sirvo pra essas coisas - se acontecesse mesmo, eu provavelmente ia morrer. Ou não, quem sabe eu desperto minha força interior e dizimo os zumbis todos? Daí eu podia achar um cara sucesso e íamos repopular o mundo, que íamos chamar de Shanarium e eu seria a deusa soberana de toda a humanidade. Já pensou que louco?

12 - Porque escolheu a psicologia como profissão?
Eu tentei procurar algo que eu não fosse ficar de saco cheio de fazer todo dia. Sempre foi um costume meu tentar ajudar as pessoas com aquilo que as aflige, e uma vez alguém me disse que eu inspiro confiança (pra poder me falar as coisas sem medo, nesse sentido). Daí com essa ideia heróica dos contos de fada, eu resolvi que queria ajudar as pessoas. Acho que isso ficou melhor delineado ao longo da minha formação, mas ainda é o que me impulsiona: as pessoas sofrem mesmo sem saber, e eu espero conseguir auxiliá-las pra que elas possam seguir em frente com as próprias pernas. Bonito, né?
Tô falando sério, heim.

13 - O que mais inspira você?
Eu acho que interpretei essa pergunta de muitas formas e ela podia ser bem filosófica, mas vou ficar com o mais simples: música. Eu não faço nada sem música, e isso e auxilia muito no meu processo criativo - no sentido de: não costumo criar nada no silêncio. Então é, música + feels = inspiração.

14 - Cite algo simples, que te faz muito feliz.
Dias nublados! ♥ Meu humor vai nas alturas quando abro a porta/janela e vejo que o céu está cinza, me sinto acolhida, bem-humorada, feliz! *w* Não consigo colocar em palavras os sentimentos positivos que surgem dentro de mim quando vejo o céu sem nuvens, e se começar a garoar, nossa, eu juro que posso transcender a minha existência.

15 - Você pode viver em um universo fantástico, em qual seria? (vale mangás, livros, animes, séries e filmes)
Eu pensei em muitas histórias que eu gosto, mas eu sou muito apegada à praticidade do meu mundo atual. Daí eu pensei em Harry Potter, porque eu poderia ter a praticidade do mundo pós-moderno juntamente com a magia e com o "atraso elegante" de Hogwarts, mesmo que não seja minha série preferida nem nada.
Mas também ia ser super legal se eu pudesse fazer alquimia, como em Fullmetal Alchemist, ou mesmo ser um vampiro como nos livros do André Vianco - porque eu não queria ser morta, eu queria matar. u_û

16 - Você é viciada em… (não vale queijo, cereja, maçã, mangás, animes e livros, porque isso eu já sei xD )
Poxa, você tira todos os meus vícios de mim assim, sem mais nem menos? D: Então eu escolho jogos/video-games, HÁ! Não tenho jogado faz um tempo (porque meu irmão tem o talento pra destruir consoles, moleque dos infernos), mas eu sou capaz de ficar dias e dias sentada no chão duro com a cara na TV. Mas eu até me contento com outros joguinhos - isso só até eu conseguir um tablet e começar a baixar uns jogos muitos loucos, tipo Mortal Kombat ♥

17 - Descreva-se em 3 palavras.
Contraditória. Criativa. Independente.
Embora eu poderia escolher outras, mas acho que essas me definem num geralzão assim.

18 - O que todo mundo gosta, menos você?
Usar internet no celular/redes sociais. Eu não sirvo pra isso, de verdade - e eu menti pra vocês gente, dá pra colocar whatsApp no meu celular sim, embora ele fosse funcionar na manivela. Eu que não quero mesmo. E não faz falta, contato humano é bem mais legal que esses simuladores de vida social aí.

19 - Onde você vai estar em 10 anos?
Eu espero que em São Paulo, num lar aconchegante, minimamente satisfeita com as escolhas que eu estou fazendo no momento. De preferência satisfeita com minha vida social/profissional, se não for pedir demais D: Mas eu posso estar de férias em Londres também, eu não ligaria.

20 - O Hishoku no Sora vai estar aqui em 10 anos? 
Com toda a certeza! O Hishoku vai durar enquanto eu viver, mesmo que eu não tenha mais força nos dedinhos pra digitar alguma coisa. *w* Eu amo esse cantinho com todas as minhas forças, e espero que possamos ficar juntos até o fim!


Adorei as perguntas da Tamirez, adorei a blogagem e eu tô muito, muito feliz por fazer parte desse grupo incrível! Tô conhecendo muita gente incrível e eu quero muito que possamos nos aproximar mais e mais e dominar o mundo. Espero que venham muitas outras blogagens como essa, porque eu amei e quero repetir a dose - e pra vocês leitores eu só digo o seguinte:



Esse post faz parte da blogagem coletiva do Círculo Secreto das Bruxas Blogueiras, um coven secretíssimo que reúne só as mais poderosas bruxas da antiga blogosfera. Fique de olho nos blogs participantes. Corvos estão voando e cartas estão sendo entregues.

Marcadores: , ,


By Shana • quarta-feira, 18 de março de 2015 • 15 ComentáriosLink to this post


«older newer»