let's be cool
Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "Afraid to be Cool", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS, War of Wormone).

the coolest
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não. more?

come with me!


Follow

scream out!

what did you say?

bye baby bye!

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Resenha: Hirunaka no Ryuusei

Um fato sobre mim: eu amo mangás. E eu leio muitos, majoritariamente do gênero shoujo. Os que eu mais gosto são os voltados pra vida escolar e slice of life - ou seja, romances bem adolescentes. Se eu fosse fazer uma lista de quantos mangás eu já li... Bom, eu não conseguiria fazer. Primeiro porque ela seria enorme, segundo porque eu li tantos que ia demorar demais só pra conseguir lembrar de todos eles. O ponto é: depois de ler tantos mangás, a gente já sabe mais ou menos o que vai acontecer ao ver o gênero e ler a sinopse - então quando a Snow recomendou Hirunaka no Ryuusei, eu já sabia mais ou menos o que esperar desse shoujo, com todos os seus clichês e mesmices.
Grande erro, caros leitores, grande erro.
Nunca um mangá partiu e juntou meu coração do jeito que Hirunaka no Ryuusei conseguiu fazer. Então eu estou aqui tentando (só tentando mesmo) passar pra vocês tudo o que eu senti com essa obra mais do que fantástica da Yamamori Mika.
Vamos começar pelo começo: Hirunaka no Ryuusei (Daytime Shooting Star, ou "Estrela Cadente Diurna") conta a história de Yosano Suzume, uma garota de 15 anos que mora no interior. Ela tem o péssimo hábito de cabular muitas aulas pra ficar no terraço olhando o céu, a procura de uma estrela cadente diurna - isso porque, quando criança, ela se perdeu no caminho de volta pra casa e viu uma Estrela Cadente em plena luz do dia, que acabou por guiá-la até seu lar doce lar. Essa é a nossa protagonista, sempre com a cabeça nas nuvens e levando a vida bem preguiçosamente.
Isso até que o pai dela consegue um emprego/promoção no exterior, e ela é informada que ele e sua mãe irão sair do país. E a Suzume? Bom, ela vai morar com o tio dela. Em Tokyo! O que pra nós seria tipo sair de alguma cidadezinha bem rural e ir morar sozinha em plena São Paulo, hahaha! Acontecem uma série de coisas nesse processo, mas uma das mais marcantes na vida de nossa heroína é a aparição de Shishio, um cara bem... peculiar. Além disso, ela precisa começar do zero uma nova vida escolar, se relacionar com novos professores e fazer novos amigos. Não é a coisa mais fácil do mundo quando você viveu 15 anos na mesma cidade, com os mesmos colegas e os mesmos vizinhos, mas você logo vai perceber que Suzume não é uma garota ordinária, e vai dar muito duro pra lidar com tudo isso da melhor forma possível.
Até aí, esse é um enredo bem comum em muitos mangás. Contudo, ele trabalha um ponto que não costuma me atrair muito: o famoso romance entre aluna e professor, que sempre vem acompanhado de uma boa dose de drama. Quando eu percebi que era disso que se tratava, eu confesso que desanimei um pouco com o mangá - eu posso dizer em alto e bom som que eu odeio romances com professores, principalmente porque a fórmula é sempre a mesma: a garota se apaixona, insiste, o professor finalmente cede, daí eles iniciam um romance, alguém na escola descobre e o cara é obrigado a largar o emprego dele pra preservar a moral e os bons costumes na escola. Daí a garota sofre rios e no último capítulo, na formatura, ele aparece pra vir buscá-la (e eles viverão felizes pra sempre). Anotem o que estou dizendo: se o mangá tiver esse tema, 80% de chance de ele se desenrolar dessa forma. 
O diferencial em Hirunaka no Ryuusei é que esse tema é tratado com outros olhos, de uma forma muito mais madura e humana. O fato de a Suzume ser uma protagonista bem diferenciada e ter crescido com outros valores faz toda a diferença no andamento da história, que escapa de clichês e fórmulas prontas. Eu cheguei até a duvidar, em alguns pontos, se ele era Shoujo ou Josei, por causa da maneira mais madura e realista com a qual o tema foi abordado. Além disso, todos os personagens vão amadurecendo com o caminhar do enredo, uma coisa que me chamou bastante a atenção e me deixou bem satisfeita também - ninguém começa e termina a história do mesmo jeito. Todos vão crescendo, e isso foi muito bacana.
Quanto aos aspectos mais técnicos, Hirunaka no Ryuusei tem um tamanho bom, contando com 78 capítulos (sem os extras), e embora a arte seja bem limpa, ela te tem seu charme. O traçado da Yamamori-san é bem firme e leve, mas bastante simples também, o que deixa a leitura agradável. Em um certo ponto, eu poderia comparar a arte com Lovely Complex, embora eu ache o traço da Nakahara Aya mais bonito. owo~ O desenvolvimento é bom também, ainda que eu tenha sentido que os capítulos acabavam muito rápido - acho que a publicação fosse semanal, mas não tenho certeza - e fiquei com preguiça de procurar, hahaha!
De qualquer, Hirunaka no Ryuusei apertou muito meu coração e me causou muitas emoções - confesso que eu quase chorei nos dois últimos capítulos, e que talvez só não tenha me acabado em lágrimas porque meus pais estavam na sala enquanto eu lia, hahaha! Se alguém se interessar, vocês podem ler o mangá em inglês aqui e em português aqui - mas parece que ainda não terminaram de traduzir, e também não posso garantir a qualidade porque eu li em inglês mesmo. :P
Por fim, espero que tenham gostado da resenha e que considerem a leitura - ou ao menos coloquem na lista -, porque esse mangá é uma verdadeira obra de arte, que vai te levar à loucura com todos esses feels! *w*


Imagens daqui!

Marcadores: ,


By Shana • sexta-feira, 24 de abril de 2015 • 11 ComentáriosLink to this post


«older newer»