let's be cool
Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "Afraid to be Cool", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS, War of Wormone).

the coolest
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não. more?

come with me!


Follow

scream out!

what did you say?

bye baby bye!

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Shakugan no Shana: 10 ANOS!

Há exatos 10 anos, no dia 06 de Outubro de 2005, uma quinta-feira, estrelava nas telinhas japonesas o primeiro episódio de Shakugan no Shana, a história da caçadora de cabelos e olhos ardentes e sua saga para cumprir a missão de proteger o equilíbrio entre dois mundos - o nosso, dos humanos, e Guze, terra de seres poderosos que alimentam-se do poder de existência dos seres humanos. Ainda nesse ano, cerca de 15 episódios depois, eu conheci esse anime, e a personagem pela qual até hoje sou perdidamente apaixonada, da qual inclusive tomei emprestado o nome: a Flame haze do Chama dos Céus, Caçadora de Cabelos e Olhos Ardentes, a garota sem nome que foi batizada de "Shana" graças à sua longa espada, Nietono no Shana.
Shakugan no Shana foi o primeiro anime que eu baixei pra assistir. Nossa história começa comigo passeando na internet em busca de imagens, quando me deparei com este wallpaper aqui - que, bom, eu achei fofo. Assim que descobri o nome da série, comecei a procurar por mais e mais imagens, e de primeira me apaixonei pela protagonista - linda, forte, aparentemente ahazando por aí com uma espada longa e um sobretudo negro. Pra mim, em 2005, quando a maioria das protagonistas femininas que eu conhecia eram garotas inocentes, apaixonadas e atrapalhadas, a Shana apareceu pra mim como uma heroína, uma imagem de força que eu, em meus 12 anos de idade, estava precisando. Uma garota baixinha, meiga e bonita, mas que era forte, independente e destemida, capaz de proteger a si mesma e àqueles com quem se importava. Era esse tipo de garota que eu queria ser.
Muitas imagens, avatares no MSN e vídeos no youtube depois - que, diga-se de passagem, era um serviço que estava começando a andar na época - eu decidi que precisava assistir esse anime. Encontrei-o legendado em alguns fansites (na época, baixei no finado Anime TNT) e lembro de quase implorar pro meu pai instalar o real player no computador pra que eu pudesse finalmente baixá-lo. E não me decepcionei nem um pouco: minha paixão à primeira vista virou amor pra vida toda, e por mais inocente - ou bobo mesmo - que possa parecer, eu encontrei naquela animação, de míseros 24 episódios, a motivação que eu precisava pra enfrentar os meus problemas de pré-adolescente - ainda que isso não faça o menor sentido pra maioria de vocês.

Primeira abertura do anime, "Hishoku no Sora"

Mudei meu nickname, rebatizei meu blog em homenagem a primeira abertura do anime e passei a lotar meu computador com imagens, fazer layouts pro meu blog e convencer as pessoas a minha volta a assistir a série. Acompanhei quando saiu o primeiro filme, recontando a primeira saga de maneira mais fidedigna aos light novels, assisti semanalmente a segunda temporada - e vivi uma relação de amor e ódio com os primeiros episódios lotados de enrolação, mas cheios de amor e minha protagonista preferida -, assisti todos os OVAs e especiais - às vezes em inglês mesmo, no youtube, na época em que eu ainda estava aprendendo a língua e tinha que pausar o vídeo pra pedir ajuda ao tradutor - e, por fim, aguardei ansiosamente a terceira temporada, e vibrei em cada segundo com a beleza, dedicação do estúdio e com a conclusão da minha série preferida, da qual eu não tenho o que pôr nem tirar.

Quer protagonista mais perfeita do que essa?

Eu posso quase dizer que eu vivi Shakugan no Shana. Eu vi e revi a primeira temporada tantas vezes que quase decorei as falas, e shippei meu casal preferido - Shana x Yuuji, é claro - encontrando o amor sutil e inocente dos dois em cada pequeno gesto, em cada discussão, em cada mensagenzinha escondida nos diálogos de cada episódio. Acompanhei a evolução da Shana desde o seu início, como a garota fria e solitária, que não sabia como lidar com os humanos e esses sentimentos loucos que eles provocavam nela, até uma garota forte, determinada, capaz de unir a sua missão como Flame Haze com a proteção do homem que ama.

Melhor OTP: impossível não shippar, não é mesmo?

Embora eu tenha visto muitos animes bons, e inclusive resenhado vários por aqui, nenhum deles vai substituir o que Shakugan no Shana é pra mim. Pode não ser a melhor animação, pode nem ter a melhor história, mas é o melhor anime que eu vi, vivi, acompanhei e amei - e ainda amo, e ainda vou amar, porque é simplesmente fantástico. Nenhuma outra animação ou série seria capaz de tomar o lugar de Shakugan no Shana no meu coração, ou mesmo na minha vida, ou significar pra mim tudo o que esse título significa. Shakugan é especial pra mim a sua própria maneira, e eu jamais poderia explicar em palavras como esse anime se tornou algo tão importante pra mim.

Melhor cena de beijo ever.

O post de hoje é uma singela homenagem, bem singela mesmo, aos 10 anos de Shakugan no Shana. Se eu fui capaz de mostrar a vocês leitores o quando eu adoro essa história, eu não faço a mínima ideia. Mas eu me sinto muito feliz e satisfeita ao poder dizer pra todo mundo o quando amo esse anime, o quão perfeito ele é aos meus olhos e espero comemorar essa data mais uma vez, daqui mais 10 anos, e que as pessoas se lembrem de Shakugan no Shana como ele é: uma história de amor, amizade e força, sobre aprender a ser uma pessoa melhor com os outros e, ainda, sobre a importância de ter alguém que valha a pena proteger, e que te fortaleça para proteger a si mesmo.

Marcadores: , , ,


By Shana • segunda-feira, 5 de outubro de 2015 • 9 ComentáriosLink to this post


«older newer»