posts shana blog links
+ + +
Os rascunhos que eu nunca postei

Saudações, queridos leitores! Espero que tenham iniciado bem o mês - esta que vos fala está bem melhor das dores nas costas, conseguindo se mexer e tudo o mais. Voltei a trabalhar nesta semana, e tentei colocar algumas outras atividades que tinha planejado também - entre elas um processo de supervisão com uma psicóloga mais experiente, pra receber orientação sobre alguns atendimentos com os quais tenho menos experiência ou um pouco mais de dificuldade. Além disso, consegui me inscrever em um treinamento da Secretaria de Saúde do Estado, que vai acontecer agora no dia 19, então acho que dá pra dizer que estou recuperando o tempo perdido das duas semanas que fiquei de molho ♥
Maaas, não é sobre isso que vim falar hoje! Para quem não se lembra, Março é o mês de aniversário do Hishoku, que fará 15 aninhos! A princípio, eu tinha pensando em fazer uma grande festa, com alguma atividade ou sorteio, mas concluí que a vida adulta demanda mais do que eu estava esperando - e vamos ficar na celebração simbólica mesmo, que é o que tem pra hoje.
Pra não passar em branco, contudo, optei por fazer uma série de postagens falando sobre o blog ou sobre a blogosfera. Pra começar, resolvi falar sobre os rascunhos que tenho aqui pelo blog, mas acabei nunca postando - quem sabe vocês se interessam por alguma coisa e vira um incentivo pra finalmente publicar, né? Venham comigo!

Como era a antiga blogosfera?
Todo mundo sabe: existe uma estranha rixa entre os "blogs old school" e os blogs mais recentes, por um motivo um pouco besta - as blogueiras saudosistas tendem a superestimar a blogosfera dos anos 2000, e o teor capitalista/numérico/lucrativo dos blogs atuais incomoda muita gente.
Como eu sempre realizo vários projetos (embora atualmente só o Together continue firme e forte), já vi muitas blogueiras novas curiosas sobre a tal "antiga blogosfera", tão maravilhosa e mágica, que na verdade nem era tudo isso - a quantidade de blogs mal-feitos, designs cafonas e assassinatos ao português era alarmante, devo dizer. Além disso, o que nós, blogueiras antigas, costumamos sentir falta é a sociabilidade, que era um pouco diferente, os conteúdos e os projetos, que surgiam e sumiam a rodo. Mobilizada por isso, comecei a fazer uma postagem falando sobre como era, na prática, a antiga blogosfera que tantos elogiam, pra dar uma ideia aos novatos - em parte pra contar histórias, em parte pra mostrar que não estamos tão mal assim na atualidade.
O que aconteceu? Acabei passando outras postagens na frente e nunca finalizei essa. O ápice da discussão old school x atualidade deu uma esfriada e nunca retomei o texto. Segue nos rascunhos há pelo menos 1 ano.

Cooking 101 | Noções básicas de cozinha

Depois de uma blogagem sobre cozinha que eu fiz no Together, notei que muita gente se queixa de não saber cozinhar - nem fazer um docinho, vejam só! Eu particularmente sempre achei esse papo de "não sei cozinhar nada" uma blasfêmia, pois venho de uma família onde todos cozinham com facilidade. Isso, contudo, é resultado de ver meus pais cozinhando desde a infância - eu ajudava meu pai na cozinha desde meus 8 ou 9 anos, e com o tempo fui só pegando a prática. Todos cozinham relativamente bem aqui em casa, cada um com a sua especialidade, e eu notei que grande parte das pessoas da minha geração (ou mais novas) só não sabem por onde começar.
A ideia desse 'cooking 101' era fazer um quadro dando dicas de cozinha - como converter as medidas, que tipo de forma/panela usar pra cada coisa, como escolher e usar temperos... Essas coisas que as receitas não ensinam muito.
O que aconteceu? Primeiro, eu achei que ter um quadro só pra isso era meio cafona, e talvez um pouco prepotente - eu não sei o quão perdidas as pessoas realmente estão no assunto, fora que vídeos de culinária é o que mais tem nas redes sociais. Acabei desanimando e desisti da coisa. Também casou com a época em que comecei a ficar muito cansada pra fazer postagens mais elaboradas...

Kuroshitsuji: Two Ciel Theory
Ou: a teoria dos dois Ciel.
ATENÇÃO: ESSE TÓPICO CONTÉM SPOILERS

Quem acompanha alguma série sabe que todo fandom tem o momento "vamos observar esses detalhes e criar uma teoria sobre o que vai acontecer nessa história". Com Kuroshitsuji não foi diferente: em algum momento, alguém se atentou a pequenos detalhes no mangá, muito ínfimos, que sugeriam que a família Phantomhive na verdade teve dois filhos, gêmeos - o mais velho seria o verdadeiro Ciel e o mais novo, que seria nosso protagonista na saga, cujo nome se desconhece.
A teoria era bem consistente, com análises minuciosas do enredo, do enquadramento e diálogos do mangá, e eu fiquei muito animada a falar do assunto. Escrevi uma postagem enorme, reli o mangá pra tirar alguns prints e acabei empacando um pouco na hora de descrever algumas coisas.


O que aconteceu? Alguns meses se passaram (na verdade, muitos meses) e o mangá avançou o suficiente pra que essa teoria fosse respondida no enredo - o que inutilizou grande parte da minha postagem, em função do posicionamento que eu tomei nela. Depois disso, acabei desanimando de terminar o post, mas fiquei com dó de excluir porque deu bastante trabalho reunir todas as informações. Estou reconsiderando se não o transformo em uma explicação sobre como chegamos a esse ponto na história, mas confesso que já perdi o ânimo pra ele. Fica o rascunho até eu me decidir.

Super Resenha | Ao Haru Ride
O nome desse é bem auto-explicativo, não é mesmo?
Lá pra 2014, eu iniciei uma resenha de Ao Haru Ride, praticamente o meu mangá shoujo preferido. Logo depois, foi anunciado o live action da série, e resolvi esperar pra falar um pouco dele também. No fim, saiu também o anime, e eu concluí que o ideal era fazer uma super resenha da série. Assisti as duas adaptações (animada e longa-metragem), selecionei e editei as imagens e até comecei a escrever um pouco da minha opinião sobre a série.
O que aconteceu? Depois de arrumar o post, ficou faltando escrever só a minha avaliação sobre alguns itens - coisa que eu fui deixando pra depois, pra depois e, no fim das contas, nunca terminei.
Como tenho um carinho muito grande por Aoharaido, eu tenho intenção de publicar essa resenha um dia - mas pra isso preciso reler o mangá e rever o anime também, pra avaliar de novo com mais critério. Até lá, o post segue guardado - e já fazem 5 fucking anos que comecei ele. É, faz parte.
Fullmetal Alchemist: o Live Action
Como boa alquimista federal, eu obviamente não ia deixar de conferir o filme que lançaram de Fullmetal Alchemist. Logo que o live action apareceu na lista da Netflix, convenci minha mãe a assistir comigo. Até cheguei a ver algumas notícias sobre o longa-metragem, mas decidi me abster das críticas pra tirar minhas próprias conclusões com o filme.


Ao contrário do que muita gente falou, o filme não é uma completa droga - tem bastante coisa interessante na adaptação, e eu não jogaria ela completamente no lixo.
O que aconteceu? Logo que assisti, comecei imediatamente a escrever meu ponto de vista sobre o longa, mas acabei me atrapalhando com a rotina e nunca voltei pra terminar o texto. Esse, também, eu tenho intenção de publicar em algum momento, mesmo fora do hype, porque me sinto na obrigação de opinar enquanto fã da série, e também de impedir que as pessoas deixem de conferir a adaptação pelo preconceito que muitos fãs têm com live-actions em geral.


Pois é, pois é; até que eu não tenho tantos posts inacabados, não é? Confesso que um dos fatores que me impediu de terminar grande parte desses textos foram as correrias da vida, uma vez que alguns deles são bem minuciosos. Também percebi que as pessoas já não gostam muito de ler textos compridos, e concluí que não fazia mais sentido ficar semanas elaborando uma postagem que ninguém vai ler (supostamente, né).
E vocês, leitores, o que acharam? Tem algum desses que gostariam de ver publicado por aqui? Já pararam pra pensar nos rascunhos que deixaram pra trás em seus blogs? Me contem, que eu quero saber ♥
Ainda estou pensando se devo fazer algum sorteio de pack de designs ou um vale "tutorial" por aqui. O que acham? Se gostarem da ideia, sugiram prêmios também, quem sabe me anima a fazer alguma coisa pra esses fiéis leitores que merecem bem mais dessa blogueira desnaturada que eu virei, hahaha! XD Por hora, eu encerro por aqui. Beijinhos a todos, e até a próxima!

Marcadores: ,


Written by Shana | 16 de março de 2019 | 4 Comentários | link to this post



«older home newer»