posts shana blog links
+ + +
(22) Alguém a quem queres dar uma segunda chance

L,

Eu queria te escrever alguma coisa, embora não ache que estejamos nessa coisa de "dar uma outra chance". E eu sinceramente não vou atrás pra te oferecer algo que eu sei que você quer, mas não é madura o suficiente pra pedir. Mas alguém precisa ser adulta nessa relação e, pelo visto, vou ter que ser eu.
E essa carta é pra você, porque se você viesse conversar comigo, me falar do que tem te incomodado na nossa relação e das suas inseguranças, eu prontamente discutiria isso com você. São praticamente 8 anos de amizade jogados no ralo por causa de uma fantasia da qual eu mal tenho conhecimento - mas tenho lá alguma noção, porque ao contrário do que você pensa, eu presto atenção em você. Eu ouço o que você diz, eu te conheço e eu me preocupo, eu sei que você é paranóica, conspiratória e insegura, e eu não teria nenhum problema em te assegurar do meu respeito por você, do meu carinho e do seu lugar na minha vida.
Mas vamos ser honestas: cortar laços comigo, me tratar mal e jogar alfinetadas desnecessárias em conversas corriqueiras, estourar comigo e tentar me fazer sentir culpada por ter me afastado dos seus ataques constantes não é a maneira ideal de resolver as coisas.
Cresça, L. Você que exigiu tantas vezes de mim que eu deveria conversar com você-sabe-quem, que se queixou das pessoas não conversarem contigo sobre os problemas delas com você, você que me ouviu tantas vezes falar do quão intimamente emputecida em fico com a hipocrisia alheia - de julgar o outro mesmo tendo as mesmas atitudes -, você, melhor do que ninguém, deveria saber que eu não ia acolher a sua explosão e te dar a razão. Você estava incomodada, e você deveria ter dito alguma coisa. E no fim, você continuou não dizendo nada, mesmo tendo causado um momento desconfortável e iniciado uma discussão desnecessária - porque, ressalto, ninguém é obrigado a lidar com o despejo emocional alheio - e a responsável pelas suas emoções, desejos e paranóias é unica e exclusivamente você. Ninguém é obrigado a ser a pessoa mais sensata e calma do universo, mas todo mundo é obrigado a lidar com as consequências das próprias escolhas e atitudes, e você precisa aprender a lidar com o que as suas palavras impulsivas e impensadas causam nos outros.
Você não precisa de uma segunda chance, e eu e você sabemos disso. Mas ficam aqui essas palavras, esse registro de que eu nunca quis cortar laços com você. De que eu me guardei pra manter a amizade, de que eu cansei um pouco de ser mal-tratada sem um motivo claro pra isso. De que depois de tentar ter essa conversa umas duas vezes com você, eu decidi deixar pra lá - porque quando um não quer, dois não brigam, já dizia o ditado. Se, um dia, você quiser me dizer tudo o que vinha te incomodando, e assumir que ninguém é obrigado a lidar com a sua inconstância, então sim, a gente pode seguir de onde parou. Até lá, que você fique bem e, se não voltar, que ao menos tenham pessoas novas ao teu lado pra te acolher.

Com carinho,
B.

Marcadores: ,


Written by Shana | 13 de junho de 2020 | 3 Comentários | link to this post



«older home newer»