posts shana blog links
+ + +
Viagem | Aparecida do Norte ed. 2018

Saudações, queridos leitores! Como têm passado? Espero que bem, e espero que não tenham enjoado desse lero-lero que eu faço todo santo post. Eu sigo na vida corrida, mas consegui me desdobrar um pouco e resolvi seguir minha meta de não acumular minhas postagens! Vejamos o quanto dura a determinação, né?
Como mencionei no post anterior, viajei com minha avó para Aparecida do Norte, no interior de SP - pelo terceiro ano consecutivo, quero acrescentar. A princípio eu não ia fazer um post exclusivo pra essa viagem, mas eu acabei fazendo algumas coisinhas diferentes e resolvi registrar - afinal, a graça do post turístico é essa, né non? Sigam-me os bons!



Pra começar, assim que chegamos na cidade e visitamos a imagem da Santa, minha avó concluiu que a missa estava muito lotada e resolvemos comer alguma coisa. Conseguimos entrar na Casa do Pão, que é no subsolo da basílica mesmo. Nada era absurdamente caro, mas eu também não chamaria de baratinho, não. Pedi um capuccino - que tinha chocolate, era super cremoso e valeu cada centavinho -, um misto quente e um bolinho. O misto era básico, e o bolinho achei sem-graça - meio amargo, meio seco. Mas o capuccino era santo mesmo, socorro!
O único ruim da Casa do Pão (que é meio que um quiosque no subsolo), é que depois das 7h da manhã ele LOTA. A fila é quilométrica e tem tanta gente lá dentro que mal dá pra pedir algo no balcão. Voltamos por volta das 10h30 pra enganar o estômago antes do almoço e nos arrependemos amargamente.
Bom. É bom pra tomar café se você chegar lá antes das 6h, que foi nosso caso. O Cappuccino vale a pena!


Depois do café, visitamos a Capela das Velas de novo, pra pagar umas promessas (que termo péssimo, né?) e minha avó resolveu que queria tentar ao menos "fazer a comunhão" na missa. Ficamos cerca de 20min por lá e, ao encerrarem a missa, rolou uma procissão com uma imagem da Santa.
Achei bonitinho e registrei. Vale comentar que esse tipo de evento não leva a imagem original - essa fica sempre dentro da basílica, e não sai de lá por nada, até onde sei - principalmente depois do atentado à imagem.
Aproveito pra comentar que o padre que fazia essa missa e liderou a procissão era hilário. Nos poucos minutos que acompanhei, ri muito. Seria pecado?


Depois da procissão, ficamos na dúvida sobre o que fazer. Esse ano minha avó não estava com vontade de ir no programa que fomos ano passado, então eu a convenci a ir comigo na cidade velha, que eu mencionei no último post que fiz sobre a cidade. Nessa foto, vocês veem a "passarela" que eu mencionei - ela é enorme, e muita gente usa essa passarela pra pagar alguma promessa. Enquanto a gente subia, vimos umas três ou quatro pessoas subindo/descendo de joelhos, e uma pessoa andando com os joelhos sangrando.
Minha avó diz que é muita fé. Eu me pergunto se a Santa se satisfaz com o sofrimento dos filhos... Vai saber.


Por outro lado, assim que começamos a subir a passarela, vi muitas fitinhas amarradas nas laterais, e minha avó disse que são promessas também. Eu achei lindo, mas haviam poucas fitas. Não sei se é um costume recente, mas imagino que ficará lindo depois de uns anos, se as pessoas continuarem mantendo a prática.
Lá pro final da passarela, já na entrada na cidade velha, tem uma espécie de mirante, e nos corrimões tem várias fitinhas - nem dá mais pra ver o ferro! Achei lindo também, mas não consegui fotografar.


Aqui, a Basílica/Capela Velha. Por algum motivo, estava fechada quando chegamos - mas alguém já nos disse que ela abriu mais tarde, então perdi a chance mesmo. Achei a construção linda, embora acho que já passou da hora de fazer uma limpeza/pintura nas paredes. É bem pequena, e fica localizada num lugarzinho curioso, mas me fez pensar no que deveria ser a cidade antes do crescimento que teve, em vista do turismo e tal. Me levou direto pras histórias sobre a Santa que eu ouvia quando criança!


Como tivemos bastante tempo livre, depois que fizemos algumas compras e voltamos para a basílica, eu pedi pra entrarmos na sala das promessas. Está absurdamente diferente do que eu me lembrava na infância, diga-se de passagem.
A Sala das Promessas é um lugar onde guardam-se objetos que foram entregues como promessas para Nossa Senhora Aparecida. Tem todo tipo de coisas, e na minha infância era um local que me causava muito medo, porque tinham fotos de todo tipo (inclusive de doenças e feridas) e muitos órgãos e membros de cera - uma prática que eu acho meio bizarra, mas a fé de cada um vai pelo caminho que quer, né?
Há alguns anos, ela foi reformada - pra ficar mais organizada e mais estética também, eu acho. Acima, vocês veem o teto da sala, todo decorado com fotos, o que eu achei genial pra otimizar espaço e pelo caráter estético também.


Umas das organizações novas é que os objetos são classificados por categorias, e tem vários "observatórios" (o que é isso, uma estante? Prateleira? Vitrine?) espalhados pela sala. Tem de tudo - instrumentos musicais, imagens de santos, bonecas, até jogos de chá.
A única coisa que não gostei é que não tem nenhuma explicação de nada, só fica exposto mesmo. Em parte, não é de fato uma exposição - como num museu, por exemplo - e imagino que talvez não coubesse ter uma descrição dos objetos. Pra quem não sabe o contexto da sala, contudo, é só um monte de coisas espalhadas numa sala. Eu gostaria de saber a história dos objetos, por exemplo, seria fantástico!


O mais legal da Sala das Promessas é que que tem muita coisa bonita pra ver. Tinha uma "vitrine" só com jogos de chá de porcelana, inclusive esse com uma pegada oriental (não sei dizer se japonesa, chinesa, ou se sequer é dessas culturas e só foi aproveitado o conceito "asiático" mesmo). Também tinha uma só para bonecas, com bonecas de todo tipo - muitas de porcelana, uma coisa que adoro também. É bem legal de ver, e é aberta, ou seja: não precisa pagar nada pra entrar. Na verdade, todos esses ambientes da basílica - a igreja, a Capela das Velas, a Sala das Promessas - são todos abertos. Você só paga se quiser comprar/consumir alguma coisa mesmo. Ainda não entrei nos Museus, no Mirante nem no Bondinho, então não posso falar deles... Quem sabe um dia descubro, né?

Enfim, essa foi a viagem. Pensando agora, até que foi um post bem breve, não? O importante é não acumular tho, HAHAHAHA! De qualquer maneira, espero que tenham gostado. Ficam as dicas do que ver de perto caso visitem a cidade :3
Hoje eu encerro por aqui. Beijinhos a todos e até o próximo post!

Marcadores: ,


Written by Shana | 26 de julho de 2018 | 4 Comentários | link to this post



«older home newer»