Come closer


Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "We Don't Talk Anymore", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS).

Home Me Blog Links

Talk to me
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não.more?

Stay in touch


Follow

Unspoken Words

Past Tense

Stay a little longer

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Hits novos com cara de anos 80
Saudações, leitores! Espero que tenham passado bem os últimos dias. Eu continuo na preguiça constante de existir, mas agora menos produtiva - acho que as noites mal-dormidas e a insônia têm acabado um pouco com o meu pique, se querem saber. Eu vou superar, eu acho - eu sempre supero, anyway.
Mas o post de hoje não é exatamente sobre mim, e sim sobre essas duas coisinhas superbacanas que eu encontrei aí mundo afora - nas quais acredito piamente que vocês precisam ouvir ao menos uma vez antes de bater as botas. Não sei vocês, mas a tia Shana aqui, particularmente, tem uma queda de 100m pelos hits dos anos 80 - daqueles tipo New Order, puxados pro electropop e tudo o mais. Convenhamos: eles têm uma batidinha gostosa que a música eletrônica dos anos 90 em diante não consegue copiar, embora tenham lá seu charme também.
Daí, esses dias eu estava vendo TV e encontrei uma dessas raridades atuais que preza a boa música, e tinha também esse outro grupo recomendado pela Autumn há uns mil milênios atrás pelo qual eu acabei me apaixonando, e pensei: ah, por que não?
Resumindo: o post de hoje é sobre boa música, meus caros!

Pra começar bem, vamos de Sam Sparro. Tive o ótimo prazer de conhecê-lo com I Wish I Never Met You na TV e, carambola, que música boa heim? Atiçada pela minha curiosidade sem limites, comecei a caçar mais músicas desse cara e posso garantir: serviço de qualidade é por aqui. Vale a pena citar que Sparro tem uma voz muito gostosa e suave, daquelas que você quer no seu ouvido 24h por dia, 7 dias por semana. 
Australiano com ascendência portuguesa, segundo o Wikipedia, Sam está no ramo desde 2007, quando debutou com o single Cottonmouth, cujo clip parece uma mistura de banda colorida com rap americano bem... porcaria, eu diria, embora a música não seja assim tãããão ruim. Mas seu segundo single, Black and Gold, é uma dádiva, se me permitem dizer, e acho que a partir daí o rapaz só evoluiu. Por favor! Como não babar nesse conceito classic? ♥ E nem vou falar nada do "conceito máfia" do primeiro clip que citei aqui.
Entre os gêneros musicais nos quais Sparro se encaixa está o Synthpop, que surgiu entre as décadas de 60 e 70 - o início do uso dos sintetizadores de voz, que já foram usados por bandas de rock como Pet Shop Boys e Duran Duran. Além de Sam Sparro, existem outros artistas que vêm revivendo esse gênero, e dentre eles está o nosso próximo grupo: La Roux.

La Roux, embora não pareça, era uma banda inicialmente: um projeto entre a vocalista Elly Jackson e o produtor e compositor Ben Langmaid, embora este último tenha abandonado o - até então - grupo durante a produção de Trouble in Paradise, lançado oficialmente em 21 de Julho. Mas voltando pro começo da história, o La Roux lançou-se nas paradas com o single Quicksand, em 2008, lançado por uma gravadora independente, a francesa Kitsuné Records. Já o segundo single, In for the Kill, foi lançado em março de 2009 pela britânica Polyder Records - que produziu o primeiro álbum e está encarregada do segundo também. Essa belezinha foi popular o suficiente para ganhar vários remixes e ocupar o 2º lugar na UK Singles Chart apenas um mês após seu lançamento. É, meus jovens, a voz da nossa ruivinha pode ser pouco conhecida por aqui, mas conquistou direitinho os corações britânicos.
Eu conheci o La Roux num post do Bittersweet Jellyfish, com a música I'm Not Your Toy - que, convenhamos, tem uma letra incrível. A princípio eu tinha achado o MV bem cômico, mas a voz da Elly me chamou a atenção desde o começo - e acreditem, é igualzinho ao vivo! Demorou um tempo pra que eu procurasse por mais músicas, mas esse ritmozinho anos 80 não saía de mim por mais que eu tentasse, entã acabei ouvindo o primeiro álbum todo. Só digo isso, meus jovens: vale a pena cada segundo! Recomendo pra vocês ouvirem Bulletproof e o meu chuchu: Tigerlily. Infelizmente, ela não tem um clip propriamente dito... mas ok, La Roux vale a pena de qualquer forma.
Ah, e só a cargo de curiosidade: pronuncia-se Lah-Roo, haha!

Moral da história? Não temam, pessoal... O pop ocidental ainda tem salvação, só precisamos procurar melhor no meio da lama toda - ou no YouTube, serve também ♥ E, com isso, eu vou partindo para a minha Terra do Nunca, porque a vida me chama, meus caros! Espero que tenham gostado. Beijos a todos e até a próxima. o/

Marcadores: , ,


By Shana • sábado, 23 de agosto de 2014 • 3 ComentáriosLink to this post


«older newer»