Come closer


Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "We Don't Talk Anymore", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS).

Home Me Blog Links

Talk to me
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não.more?

Stay in touch


Follow

Unspoken Words

Past Tense

Stay a little longer

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Resenha: A Invenção de Hugo Cabret


"Sabe, as maquinas nunca têm peças sobrando.
Elas têm o número e o tipo exato de peças que precisam.
Então, eu imagino que, se o mundo inteiro é uma grande máquina, eu devo estar aqui por algum motivo. E isso quer dizer que você, também, deve estar aqui por algum motivo."

A invenção de Hugo Cabret. pg 378 . Edições SM, 2007.

--------------------

Conheci A Invenção de Hugo Cabret a partir de um comercial na TV, que anunciava a produção do filme. Anotei num papelzinho e guardei, na esperança de assistir assim que aparecesse nas telas dos cinemas brasileiros mas, por fim, acabei esquecendo. Contudo, nas férias de dezembro de 2012, quando voltei pra casa dos meus pais - vejam bem, férias, natal, espírito natalino e mágica -, me deparei com aquela capa magnífica e colorida jogada ao relento na caixa de pandora prateleira de livros do meu irmão. Acreditem se quiserem: a minha edição deste livro tem um selo do governo e foi 'presente' da escola do meu irmão - err, bem, sim, eu me apossei dele.
Sendo bem honesta, A Invenção de Hugo Cabret foi o primeiro livro que eu li por puro prazer desde 2010, e esse post está nos meus rascunhos praticamente desde o início de 2013. Por quê? Boa pergunta.
Embora seja um livro nitidamente infanto-juvenil - ou seja, para pré-adolescentes -, eu ficava mais e mais apaixonada a cada página. Já recomentei esse livro uma vez, aqui, mas ele merecia mais que isso. Mesclando magnificamente uma narrativa leve e envolvente com ilustrações incríveis, esse livro é uma verdadeira obra de arte - não é a toa que ele foi adaptado à filme. Falar nisso, aos cinéfalos de plantão esse aqui é uma boa pedida, tratando de levinho da história do cinema e de como surgiram os primeiros filmes.
O enredo é absurdamente envolvente, cheio de ação e mistério, mas ao mesmo tempo leve e gostoso, por tratar das aventuras de duas crianças: Hugo, um menino órfão que cuida de gigantescos relógios responsabilizando-se pelo funcionamento dos mesmos, e Isabelle, afilhada do severo dono da loja de brinquedos da estação de trem onde Hugo vive escondido. A Invenção de Hugo Cabret, sem dúvida alguma, é um dos melhores livros que já li e vai estar pra sempre no meu Top Livros. 
Espero, com isso, ter ao menos deixado vocês com a pulguinha atrás da orelha quanto a esta obra-prima da literatura. Quanto ao filme, pasmem: ainda não assisti. Dessa forma, não vou nem ousar me manifestar a respeito - embora o livro seja tão perfeito que eu tenho até um medinho de me decepcionar com a adaptação, hahaha! Mas, sério, leiam esse livro. Vai ser a melhor coisa que fizeram em anos, garanto! ♥
Por hoje fico por aqui, e espero que tenham gostado :D Beijinhos à todos, e até a próxima! o/  

Marcadores: ,


By Shana • domingo, 7 de setembro de 2014 • 5 ComentáriosLink to this post


«older newer»