Come closer


Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "We Don't Talk Anymore", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS).

Home Me Blog Links

Talk to me
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não.more?

Stay in touch


Follow

Unspoken Words

Past Tense

Stay a little longer

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Super Resenha: Pandora Hearts

Saudações leitores! Eu sei que estou devendo pra mim mesma um post mais pessoal, mas nessa madrugada eu terminei de ler Pandora Hearts e simplesmente não pude resistir a uma super resenha! ♥ A história foi tão incrível e terminou tão bem que eu preciso compartilhar meus sentimentos a respeito - então chega mais que a hora é agora (Credo, que manjado...)!

Ficha Técnica
• Autora: Jun Mochizuki
• Publicação: 2006-2015 pela Monthly GFantasy (Square Enix)
• Volumes: 24 (completo)

Pandora Hearts é um mangá do gênero Shounen, mas que trata de fantasia, aventura, mistério e mais umas mil categorias. Conta a história de Oz Vessalius, um garoto que, aos 15 anos, durante a sua cerimônia de maioridade (ou "coming of age"), é atacado por um grupo denominado "Baskervilles", que o julga culpado por "sua existência" e o joga no Abismo (Abyss). O Abismo nada mais é do que um lugar sombrio, uma outra dimensão na qual não existe a noção de temporalidade, utilizado como uma prisão para aqueles que cometem os maiores pecados. Lá Oz se encontra com Alice, que se auto denomina uma "chain" - um ser fantástico criado pelo Abismo -, cujo real nome é Black Rabbit ou Blood-Stained Rabbit. Alice sugere então que Oz forme um contrato com ela, para que possa libertar seus poderes selados pelo Abismo e tirar ambos de lá.
Uma característica interessante é que o mangá faz muita referência à Alice in Wonderland, mas de uma forma bem singular - não é uma releitura da obra de Caroll, mas faz alusão à ela por meio do nome dos personagens e até algumas características dos mesmos. Além disso, a história se desenvolve de forma a tomar proporções estratosféricas, coisa que me surpreendeu muito durante a leitura.
O Mangá
Da mesma revista de Kuroshitsuji, encontrei muitas similaridades com relação ao enredo das duas obras. Pandora Hearts parece ser ambientado na Era Vitoriana, mas é num mundo paralelo ao nosso, então não tem muita fidelidade histórica, por assim dizer. A história começa logo com o tapa na cara de que o protagonista é jogado no Abismo e de lá nunca vai sair, e por um momento todo o mistério fica em volta do pecado que Oz cometeu. Temos ainda o fato de que Alice perdeu suas memórias e por esse motivo ela precisa sair do Abismo - para encontrá-las -, e logo temos o típico enredo de aventura: uma trupe de pessoas que se une em prol de um mesmo objetivo. Até aí, meados do volume 4, a história é bem leve e tranquila, dessas que você lê meio despreocupado.
A coisa começa a tomar proporções maiores quando um dos maiores mistérios - A tragédia de Sablier, uma cidade inteira que foi engolida pelo Abismo 100 anos antes do tempo onde se dá nossa história - começa a vir à luz, e a autora começa a nos dar algumas peças para montar um quebra-cabeça. O ponto alto da história - pra que possamos ser breves e fugir dos spoilers - é quando Oz começa a descobrir algumas coisas que aconteceram em Sablier e conclui que para descobrir quem é Alice, sua própria origem e seu pecado, terá de investigar os motivos que levaram a cidade e ser engolida pelo Abismo e como se deu tal tragédia. A partir daí a história vai ladeira abaixo em altas emoções - cujo ápice carrega um plot twist que me pegou tão desprevenida que eu quase infartei.



A cargo de curiosidade, existe uma organização que controla possíveis distorções no mundo causadas pelo Abismo - ou por chains que escapam dele por meio de humanos contratantes -, denominada Pandora. Em nenhum momento fica muito explícito porque o mangá se chama "Pandora Hearts", mas eu ouso interpretar que os Corações de Pandora nada mais são do que o círculo de protagonistas, que, cada um por seus próprios motivos, lutam em prol de uma causa maior, até dado ponto definida pela Pandora. Mas até aí, essa é minha interpretação livre da coisa, vejam bem... 
Quanto aos quesitos técnicos, Pandora Hearts é um mangá que começa com um ritmo bem lento e vai te introduzindo de levinho no mundo sombrio onde a história de fato acontece. A partir de um dado ponto, o enredo se desenrola de forma bem dinâmica, a os capítulos passam pela gente sem você perceber - e eu estou aqui dando graças ao deuses por ter esperado acabar antes de começar a leitura! A arte da Mochizuki-sama começa bem simples e vai melhorando com o decorrer da história, e as páginas coloridas/capas são um presente aos olhos ♥ No mais, achei que o tema se desenvolveu bem ao longo dos 104 capítulos, se forma que nada ficou faltando. [SPOILER] Só tem uma coisinha que eu queria saber: de quem, afinal, é aquele túmulo onde Oz encontra o relógio? Eu chuto que é da Lacie. Mas eu li o negócio de cabo a rabo e continuo sem saber. ;w;'' [/SPOILER]
O Anime
Na realidade, eu conheci Pandora Hearts pela animação realizada pela Xebec (Love Hina; Shaman King; Elemental Gelad) em 2009. A adaptação conta com 25 episódios e 9 ovas, e conta com um ótimo cast de dublagem (AKIRA ISHIDA MANDOU BEIJOS ♥ ♥ ♥) e trilha sonora (Yuki Kajiura; Sevage Genius; FictionJunction). Olhando os demais animes da empresa, concluí que de fato Pandora Hearts não tem a melhor animação do mundo, embora haja a preocupação em ambientar as coisas de forma a manter a fidelidade ao mangá - até mesmo os dubladores, na minha opinião, parecem ter sido escolhidos a dedo. Ainda assim, não é um anime ruim - eu só não compararia a Fullmetal Alchemist: Brotherhood, por exemplo, que é do mesmo ano, mas conta com animação impecável. Vale dizer que não assisti a versão BluRay, o que tem uma influencia considerável quanto a essa avaliação - falha nossa galera, falha nossa.


Quanto à adaptação em si, é bem fiel até onde conseguiu chegar. Não sei dizer se alcançou o mangá ou se não rolou verba o suficiente, mas o anime para bem no início da série (mais ou menos vol. 5, 6, se não estou enganada), então muita coisa ficou sem explicação e muitos mistérios permaneceram. Outra questão é que num dado ponto o mangá toma outros caminhos (plot twist), e a animação não chega nem perto desse momento - daí Pandora Hearts fica muito com aquela cara que eu citei acima, o típico anime de aventura em que a trupe de amigos se une em prol de um objetivo comum. Ainda assim, é um anime muito bom, com uma produção considerável e que vale a pena por na lista (ao menos pra atiçar a curiosidade de ler o mangá).
Considerações Finais (ui!)
Se eu pudesse resumir, eu diria que Pandora Hearts é uma história de qualidade, que não recebeu a merecida atenção do mercado. Lembro que quando assisti o anime, lá em meados de 2009/2010, me apaixonei pelo enredo e terminei absurdamente frustrada, visto que o final foi bem broxante - fato comprovado por amigos que também assistiram e tiveram a mesma sensação.
No que concerne à adaptação animada, eu posso dizer que o roteiro foi bem fiel ao mangá, ainda que me lembre de maneira meio vaga de algumas coisas. Embora eu não tenha certeza de podemos considerar Pandora Hearts um anime de grande porte, ele cumpre bem o seu papel de passar a história de Mochizuki Jun nas telinhas. O único problema é que a adaptação alcançou o mangá rapidamente, e por conta disso, Pandora Hearts é um desses animes que sofrem do final corrido/sem sentido, visto que neste ponto da história não tínhamos ainda muita informação ou noção do que estava acontecendo, então fica essa sensação de "esse final não teve nexo algum". Entretanto, a adaptação é boa e está de parabéns no quesito fidedignidade. Recomendo a todos que queiram assistir um anime de fantasia bem interessante, mas não dispenso de maneira alguma a leitura do mangá.
Quanto ao mangá, acabei negligenciando o mesmo justamente porque ainda estava em andamento na época em que eu assisti o anime, e quando recebi a noticia de que tinha finalmente terminado, não tive dúvidas em colocá-lo na minha lista de leitura. Terminei bem mais satisfeita dessa vez, visto que a partir do momento em que os mistérios são revelados, eu praticamente respirei çPandora Hearts por três dias! 8D O enredo é envolvente, dinâmico e eu não conseguia ficar sem ler o próximo capítulo - até me privei do sono, mas foi por motivos de força maior. O final real da historia foi emocionante, ao ponto de meus olhos encherem d'água, e fiquei muito feliz embora... bem, todos os males que aconteceram ao longo do caminho, hahaha! 
Por fim, posso dizer que Pandora Hearts entrou de vez para minha lista de queridinhos e vale muito à pena. Recomendo a todos! ♥

Por hoje eu fico por aqui. Espero que tenham gostado da resenha e, mais uma vez, ter atiçado a curiosidade de vocês pra ler alguma coisa bacana ♥ Beijinhos à todos e até a próxima!

Marcadores: , ,


By Shana • domingo, 28 de junho de 2015 • 8 ComentáriosLink to this post


«older newer»