Come closer


Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "We Don't Talk Anymore", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS).

Home Me Blog Links

Talk to me
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não.more?

Stay in touch


Follow

Unspoken Words

Past Tense

Stay a little longer

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Sobre livros? Minhas últimas leituras

Eu tinha intenção de atualizar mais cedo, mas minha semana é tão corrida que eu só consigo parar pra escrever no final de semana. Bom, faz parte da vida universitária (suponho). Mas não é disso que eu quero falar hoje.
Ano passado tentei retomar minhas leituras - até resenhei uns livros por aqui. Mas, depois de um tempo, eu descobri que não gosto de fazer post sobre livros. Tenho lido pouco (por gosto, porque de texto da faculdade eu tenho até overdose) e tá rolando uma ressaca literária faz uns bons anos. Ainda assim, ano passado consegui iniciar e terminar alguns títulos, mas já que não rola resenhar um por um, pensei em comentar brevemente essas leitras aqui no blog.
Todas as informações dos livros foram retiradas do Skoob, serviço que eu super recomendo para organizar a vida a fila literária de vocês ;)

A Cabana
Ano: 2008 / Páginas: 240
Idioma: português
Editora: Arqueiro
Sinopse: A filha mais nova de Mackenzie foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar àquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta ao cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre.
O que eu achei? Bem, o que me impediu de ler A Cabana durante todos esses anos foi justamente essa coisa de religiosidade. Tenho as minhas crenças, mas essa coisa de usar Deus pra justificar todos os males da humanidade, essa invasão da religião na política e outras coisas do gênero me deixaram muito cética e com uma certa impaciência quanto à religião e tudo o que diz respeito a ela. Contudo, não é disso que o livro fala, a meu ver. É um livro que fala sobre perdão e, acima de tudo, sobre enfrentar e lidar com os nossos próprios fantasmas. A história é emocionante, e a jornada de Mack acaba sendo uma jornada nossa, enquanto leitores, de auto-conhecimento, de reflexão... É uma experiência bem interessante - não diria que mudou minha vida, como muita gente anda dizendo por aí, mas é bacana. E claro, a caracterização de Young faz da santíssima trindade é simplesmente fantástica! Vale a pena só por isso, hahaha!

O Teorema Katherine
Ano: 2013 / Páginas: 304
Idioma: português
Editora: Intrínseca
Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.
O que eu achei? Acho que das últimas leituras, foi minha favorita. John Green escreve de uma maneira jovial e divertida, e eu me vi rindo sozinha com esse livro! Os personagens são muito únicos, cada um com sua personalidade e suas manias, e as notas de rodapé me matavam de rir - mas, talvez, o que é mais interessante nesse livro seja a mensagem por detrás desse enredo todo irreverente. Acho que, assim como A Cabana, O Teorema Katherine fala sobre seguir em frente, sobre superar as nossas decepções e continuar buscando a felicidade, ainda que você precise subir no carro com seu amigo e sair estrada a fora sem rumo definido.
O mais divertido é que, quando li esse livro, estava estudando uns conceitos de psicanálise e vi um monte de estruturas funcionando no Colin, HAHAHAHA! Ai, esse povo psi :x


Confie em Mim
Ano: 2009 / Páginas: 320
Idioma: português
Editora: Arqueiro
Sinopse: Preocupados com o comportamento cada vez mais distante de seu filho Adam - principalmente depois do suicídio de seu melhor amigo, Spencer Hill -, o Dr. Mike Baye e sua esposa, Tia, decidem instalar um programa de monitoração no computador do garoto. Os primeiros relatórios não revelam nada importante. Porém, quando eles já começavam a se sentir mais tranquilos, uma estranha mensagem muda completamente o rumo dos acontecimentos: "Fica de bico calado que a gente se safa." Perto dali, a mãe de Spencer, Betsy, encontra uma foto que levanta suspeitas sobre as circunstâncias da morte de seu filho. Ao contrário do que todos pensavam, ele não estava sozinho naquela noite fatídica. Teria sido mesmo suicídio? Para tornar o caso ainda mais estranho, Adam combina ir a um jogo com o pai, mas desaparece misteriosamente. Acreditando que o garoto está correndo grande perigo, Mike não medirá esforços para encontrá-lo.Quando duas mulheres são assassinadas, uma série de acontecimentos faz com que a vida de todas essas pessoas se cruzem de forma trágica, violenta e inesperada.
O que eu achei? Bom, provavelmente o Harlan Coben já está na minha lista de autores queridinhos. Confie em Mim, contudo, foi um título que eu demorei pra gostar. Basicamente, eu não consegui simpatizar muito com Mike e Tia - os achei muito invasivos, meio chatos, meio família tradicional. Gostei mais quando os capítulos eram focados nas histórias secundárias. Contudo, Coben sempre me surpreende, e ele tem uma habilidade que conectar os fatos de uma maneira que você termina o livro de boca aberta. Fiquei chocadíssima com a conclusão do enredo, em como tudo se encaixou ainda que eu não suspeitasse de nada nem por um segundo. Recomendo muitíssimo a leitura pra quem gosta de mistério!


Julieta Imortal
Ano: 2011 / Páginas: 237
Idioma: português
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Julieta Capuleto não tirou a própria vida. Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. Mas Romeu não imaginou que Julieta também teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz. Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano.
O que eu achei? Julieta Imortal foi uma leitura meio estranha. Achei todo o cenário fantástico criado pela Stacey Jay bem interessante, mas o desenrolar do enredo não me prendeu tanto assim, eu acho. Eu me lembro que a leitura foi meio arrastada, e demorei pra "pegar no tranco". Em parte, acho que não simpatizei tanto com a caracterização da Julieta, a típica boa moça que foi traída pelo seu amor e agora luta pelo bem maior. Nada contra, mas em parte eu ficava mais torcendo pra que ela e o Romeu se pagassem do que pelo bem prevalecendo sobre o mal.
O final do livro é consideravelmente ok. O enredo é meio dramático, e por vezes eu senti que não gostava muito da escrita da Stacey, então eu sei lá - talvez porque Julieta é uma personagem toda trabalhada nos romances e floreios e isso me deixa um pouco entediada. Ainda assim, ouso dizer que vale a pena ler Julieta Imortal só pela continuação - essa sim é muito boa!

Romeu Imortal
Ano: 2012 / Páginas: 320
Idioma: português
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Amaldiçoado a viver por toda a eternidade em seu espectro, Romeu, conhecido por seus modos rudes e assassinos, recebe uma chance de se redimir viajando de volta no tempo para salvar a vida de Ariel Dragland. Sem saber, Ariel é importante para os dois lados, os Mercenários e os Embaixadores, e tem o destino do mundo nas mãos. Romeu deve ganhar seu coração e fazê-la acreditar no amor, levando-a contra seu potencial obscuro antes de ser descoberto pelos Mercenários. Enquanto sua sedução se inicia como outra mentira, logo ela se torna sua única verdade.
O que eu achei? Primeira coisa: esse livro é continuação direta de Julieta Imortal, então sim, é totalmente necessário lê-lo primeiro. Agora, o que o primeiro teve de arrastado, esse teve de emocionante! Devorei o livro todo acho que em uns 3 ou 4 dias, e graças a ele posso dizer que não, a Stacey Jay não é uma escritora chata e tediosa. Ao contrário da Julieta, o Romeu é um personagem muito irreverente, divertido, ousado e, em suma, apaixonante - o que faz a história dele bem mais interessante e gostosa de acompanhar.
O livro se inicia com um plot twist em relação à história anterior, e também amarra algumas pontas soltas que ficaram em Julieta Imortal. Aqui a gente descobre o que está por detrás da batalha entre Embaixadores e Mercenários, e de repente os personagens se encontram numa confusão muito maior do que se pensava inicialmente. Divertido, bem mais emocionante e com um romance bem mais gostoso, posso dizer que adorei Romeu Imortal e super recomendo a leitura pra quem gosta do gênero!

Questões do Coração
Ano: 2011 / Páginas: 440
Idioma: português
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Tessa Russo é mãe de duas crianças e esposa de um renomado cirurgião pediatra. Apesar dos avisos de sua mãe, Tessa recentemente abriu mão de sua carreira pra se focar na família e na busca da felicidade doméstica. Ela parece destinada a viver uma boa vida.Valerie Anderson é advogada e mãe solteira de Charlie que tem apenas 6 anos e nunca conheceu o pai. Depois de muitas decepções, ela desistiu do amor - e até mesmo das amizades - acreditando que é sempre mais seguro não ter muitas expectativas.
Embora as duas mulheres vivam no mesmo subúrbio de Boston, elas tem muito pouco em comum além do amor pelos filhos. Mas numa noite, um trágico acidente faz suas vidas se encontrarem de um jeito inesperado.
O que eu achei? Bom, pra ser honesta, eu tenho muito pouco a dizer sobre esse livro, porque eu abandonei a leitura. O motivo? No capítulo 7 eu tive um feeling do que aconteceria e, só por curiosidade, resolvi ler o final do livro. Bingo! Acertei em cheio, e o final nem foi tão espetacular assim, na minha opinião. Acho que o livro fala um pouco sobre o perdão, mas, sinceramente? De drama já basta a minha própria vida. Confesso que nem me atentei tanto à escrita da autora e terminei muito decepcionada com essa previsibilidade toda, porque eu estava muito curiosa com essa história - principalmente porque, pela sinopse, achei que o livro falaria da amizade entre duas mulheres (eu e minhas ilusões feministas, ah, as ilusões...)

Confesso que tive um pouco de dificuldade pra fazer os comentários, pois alguns livros eu li faz muito tempo mesmo, e memória é uma das habilidades na qual tenho menos exp. Ainda assim, espero que eu tenha atiçado a curiosidade de vocês de alguma maneira - ou, ainda, convencido alguém a dar uma chance a esses títulos (menos Questões do Coração. Passem longe desse livro, por favor). Optei por não dar nota em nada porque sou péssima nisso, e posso dizer que agora estou plenamente convencida de que não sei resenhar livros, não é minha praia. ;w; Mas prometo compensar com umas resenhas mais decentes (de outras coisas, obviamente).
Por fim, eu fico por aqui :3 Tenham uma boa semana, queridos leitores, e até a próxima!

Marcadores: ,


By Shana • domingo, 1 de maio de 2016 • 4 ComentáriosLink to this post


«older newer»