let's be cool
Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "Afraid to be Cool", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS, War of Wormone).

the coolest
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não. more?

come with me!


Follow

scream out!

what did you say?

bye baby bye!

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Bruxas do 31 | Mangás para ler no Halloween


Saudações tenebrosas, amarguradas criaturas! Parece que o o mestre Satan decidiu nos dar uma pequena amostra do inferno, não é mesmo? Pois vejam bem, se vocês passaram por São Paulo ou pelo Rio por esses dias, não sentiram nada além do arder do sol em vossas cabeças - eu sei, eu estava lá! Mas tentemos nos refrescar um pouco com os calafrios sombrios do post de hoje.
A Tenie já tinha dado spoiler, eu sei, mas por aqui ainda era segredo, então façam de conta que estão surpresos, sim? O tema de hoje são Mangás para ler no Halloween, e nós selecionamos 4 títulos variados, desde one-shots até séries mais longas pra vocês aproveitarem! Sigam-me os bons e corajosos, pois daqui em diante o clima será trevoso!



Yorugata Aijin Senmonten - Blood Hound
5 capítulos. 2003. Kaori Yuki.
Eu nunca tinha lido nada da Kaori Yuki, embora tenha ouvido falar muito da autora devido aos fangirlisms da Tenie, hahaha! Então, bem, essa foi minha primeira obra dela, logo não sei se posso avaliar muito nesse aspecto. Quanto à história, Blood Hound narra as aventuras da Rion, que precisa encontrar sua amiga desaparecida, a Shihoko, e acredita que ela foi sequestrada por um grupo de vampiros que dirige um Host Club. Nossa heroína, então, dá um jeito de conseguir um trabalho de meio-período por lá, tentando descobrir o paradeiro de sua amiga.
Blood Hound é um shoujo bem típico, com uma protagonista barulhenta e meio atrapalhada, e um monte de caras bonitos de brinde. A história, embora curta, me pareceu um pouco corrida, e o traço, embora bonito, é meio irregular em alguns momentos. No mais, embora tenha a temática obscura do vampirismo e do desaparecimento as garotas, tem uma dose bem gorda de comédia e o romance é um pouco.. bem, shoujo típico? Como eu disse, a história é meio corrida. Foi difícil achar uma tradução boa, e o storyline tem um andamento meio irregular e confuso - o que é meio comum em histórias curtas, não há tempo nem espaço pra desenvolver muita coisa. Por fim, acho que a autora conseguiu aprofundar o máximo possível com o espaço disponível, criando um enredo cheio de fantasia e reviravoltas. O final é meio fraco, na minha opinião, e pouca coisa se resolve... Mas, em linhas gerais? É uma versão vampiresca de Ouran Koukou Host Club.


Vampire to Shinigami
OneShot. 2009. Ikemi Runa
Vampire to Shinigami conta a história de Tomas, um assassino de aluguel que é contratado para matar uma jovem lady, Miss Myra. Acontece que foi a própria quem o contratou - o motivo? Ela é uma vampira, e deseja que ele descubra uma maneira de matá-la.
Embora esteja um pouco longe da temática do Halloween, é uma história bem curta, que brinca um pouco com a lenda dos vampiros. Com 50 páginas, a arte é simples e bonita, focada mais nos personagens e pouco nos fundos. O enredo pesa para para o lado da comédia, e se tem algum romance, é extremamente sutil - além disso, a história é ambientada num período meio vitoriano, embora isso não fique claro. Com a leitura nós descobrimos porque Myra deseja a morte, mas o final acaba um pouco aberto - não sei se porque a ideia original era dar continuidade à história, mas pelo que pesquisei, ela acaba por aqui mesmo, embora a autora tenha feito uma "continuação", chamada Kyuuketsuki Kari Maira (Maira Caçadora de Vampiros). Na realidade, parece que os protagonistas de Vampire to Shinigami foram reciclados pra essa outra história, com 3 capítulos - a oneshot seria, talvez, um capítulo piloto, por assim dizer. Infelizmente essa "continuação" não encerra a história anterior - ela termina com o final aberto mesmo, e teremos de lidar com isso. xD Pra quem se interessou, Kyuuketsuki Kari Maira se passa já no século XXI, e conta a história de uma meia-vampira adolescente, que caça vampiros pra vingar a morte de sua família, e conta com a ajuda de um colega da escola que "fornece" seu sangue a ela.
Por fim, quanto a Vampire to Shinigami, posso dizer que é uma leitura curta, simples e agradável, sem muito drama, pra quem quer algo rápido mesmo. É um romance leve e mais maduro, bem trabalhado e gostosinho de ler :3 Acho, inclusive, que foi o título que mais gostei dessa lista!


Crescent Moon
25 capítulos. 2000. Takamura Matsuda & Iida Haruko (ilust.).
Crescent Moon (Mikan no Tsuki) é o título mais longo da seleção. Embora tenhamos selecionado porque parecia tratar de criaturas místicas (como vampiros e lobisomens), a história na verdade gira em torno de criaturas mitológicas do folclore japonês, e se inicia com a jovem Mahiru, uma adolescente muito azarada, mas que parece sempre trazer sorte às outras pessoas. A única coisa fora do comum em sua vida é o fato de que sempre que está debaixo d'água, Mahiru consegue ver um mundo fantástico, junto de um belo casal. Ela também vê a mesma cena em um sonho que sempre se repete, e ouve uma música que não sabe de onde vem. Isso por si só já é muito mistério pra uma jovem adolescente, mas as coisas ficam ainda mais complexas quando Mahiru conhece quatro jovens garotos, que se denominam "seres da lua" (Raça Lunar) e insistem em dizer que precisam de sua ajuda.
Acreditem: é difícil fazer uma sinopse decente dessa história. Crescent Moon tem uma aura de mistério, e pouco a pouco os enigmas vão sendo revelados: o que significa o sonho recorrente da Mahiru, porque ela tem esses poderes estranhos, quem são os quatro jovens e onde ela entra no plano deles, essas coisas. A arte, embora tenha uma vibe meio "kawaii desu", é muito bonita e os cenários são fantásticos, embora lá pelo terceiro volume volume tenham rolado uns deslizes no traço. Uma curiosidade: a autora, Haruko-san, foi a mangaká responsável pela adaptação japonesa de W.I.T.C.H.! A arte também me remete muito aos mangás e animes do início dos anos 2000, que tinham mesmo esse traço mais cute. A única crítica que eu tenho, e nem sei se é uma crítica, é que eu sempre me perdia entre o que acontecia entre um quadro e outro, e precisei reler a página de novo algumas vezes - eu sinto que a transição entre os quadros é muito abrupta e eu nem sempre entendo o que aconteceu entre as cenas. Não sei se foi um problema de tempo, de espaço, de estilo, de época, mas enfim, -1 ponto por isso.
Com relação ao folclore japonês, eu tentei encontrar a lenda trabalhada na história, mas não consegui, então não sei dizer a vocês se ela é real ou foi inventada no mangá. Ainda assim, é um enredo interessante, com uma formatação diferente do que eu estou habituada a ler e a resenhar por aqui, mas que vale muito a pena.  


Hakamori Majo Bianca
5 capítulos. 2011. Yamazaki Aroe.
Este mangá é uma gracinha! Ele é ambientado em uma academia de bruxas, onde acompanhamos a rotina de Bianca: a única bruxa da nova geração que ainda mantém um estilo meio, hm, trevoso? Gótico suave? Enfim: numa era em que as garotas bonitas são as "fofas", Bianca é considerada um bruxa feia. O que será que ela tem de tão especial, então?
Primeira coisa: a protagonista é minha xará, já ganhou pontos aí. Em segundo lugar, Bianca é uma garota que, embora emita vibes ~trevosas~ e seja uma bruxa poderosa, é inocente e meiga, e não sabe lidar muito bem com as pessoas em função de sua ~aura maligna~ e sua tarefa enquanto bruxa (proteger um cemitério onde descansam magos muito poderosos). O traço é simples, com linhas retas e finas, mas é bonitinho, e o enredo se desenvolve rapidamente e sem muito drama. É basicamente um shoujo escolar, mas com uma boa dose de magia no meio. Recomendadíssimo para quem quer um pouco de fofura nesse halloween! Infelizmente, o mangá termina sem um final concreto (na verdade, a sensação é de que não tem qualquer final, mas com relação ao romance, dá pra ter uma noção de com quem Bianca vai terminar). O negócio é esperar que a mangaká pense uma serialização longa do título ou faça alguma oneshot para finalizá-lo definitivamente ;w;
Só queria comentar aqui que os dois interesses amorosos da Bianca no mangá, um deles é simplesmente muito, muito errado, e problematizei mil coisas, mas a vida é assim mesmo...


E cá estão nossas recomendações! Pra quem se interessou, eu e Tenie lemos todos os títulos no MangaFox - o único problema é que lá eles estão em inglês, e eu confesso que não sei se algum deles foi traduzido em português... falha nossa. De qualquer maneira, são história bacanas e místicas pra vocês curtirem bastante ♥ O post de hoje termina aqui - será que vocês conseguem adivinhar o tema da semana que vem? Não vale usar spoilers da Tenie, hahaha! Beijinhos trevosos a todos e até a próxima! 


Esse post faz parte do projeto Bruxas do 31. Para saber mais, clique aqui! Visite também o Kakumei Blog para acessar a outra postagem sobre o tema.

Marcadores: , , , ,


By Shana • segunda-feira, 17 de outubro de 2016 • 3 ComentáriosLink to this post


«older newer»