posts profile blog links

The Beginning

"People should learn that you cannot dwell in your past. One who dwells in the past hurts not only himself, but also the people around them."


Black Rabbit

Kawasumi Shana. 25 anos, somando +1 todo dia 07 de Fevereiro. Aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não. more?

Follow me


Follow



Farewell

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1920x1080


Blogagem | Uma soundtrack bem romântica... ou não

Saudações, queridíssimos leitores! Como passaram esse... mês? Sim, eu sei, eu desapareci, mas vejam bem - eu fui viajar! E agora eu tenho um post cheio de comida coisas legais pra ostentar dividir com vocês! Mas esse post não vai sair hoje, só estou contando pra que algumas pessoas (vulgo Hina) possam preparar seus corações pra isso.
Enfim, o sumiço tá explicado: aproveitei o carnaval pra ir até Ax buscar meu diploma (que enfim consegui, quase um ano depois), e já emendei reencontro com alguns amigos, visitei alguns lugares que gostava na cidade e praticamente celebrei meu aniversário o mês inteiro, porque até bolo eu ganhei. Inclusive, meu aniversário foi dia 7, mas além de celebração estendida, ganhei ainda mais presentinhos pixelizados! Favor acompanhar-me na admiração dessa plaquinha linda que ganhei da Yuzu:


Não é muito amor, gente? Não basta ser fofa e me presentear, tem que fazer plaquinha ANIMADA do Jimin pra me matar de fofura (e amor, e todos os outros sentimentos que eu tenho por esse homem que o horário não me permite nomear neste blog). Anyway, obrigada, sua linda! ♥
Mas nem só de festa e ostentação é este post; enquanto preparo uma atualização digna sobre minha viagem e minhas aventuras gastronômicas desde o meu aniversário, resolvi me incluir na blogagem de Fevereiro do Together! O tema desse mês é fazer uma playlist, mas não uma playlist qualquer: em fevereiro vamos celebrar o amor fazendo uma trilha sonora de filme romântico!
Bom, eu estava inspirada esse mês. Daí eu invento essas modas (e as pessoas pulam nelas comigo, então nem posso ser julgada).
A ideia era ou escolher as músicas, ou colocar uma playlist pessoal no modo aleatório e ver o que acontecia. Eu... resolvi fazer as duas coisas, HAHAHAHA! Vamos ver o que acontece nessa brincadeira~


Primeiramente: qual o nome do filme?
Just Another Love Story/Só mais uma de amor
Bom, eu não encontrei nenhuma música que resumisse a minha historinha, então resolvi apostar no clichê - porque, no fim das contas, esse roteiro é só mais uma história de amor mesmo.
E bom, pode rolar uma referência bem leve a Apenas Mais uma de Amor, do Lulu Santos, embora a letra não combine nada com meu filme, hahaha!

1. Créditos iniciais do filme

Bom. O filme começaria com uma breve introdução à vida da minha protagonista feminina: uma jovem adulta, com um emprego que paga as contas, talvez numa editora ou jornal, e com uma vida amorosa quase inexistente - devido a algumas frustrações, porque achar macho decente nesses tempos tá difícil mesmo. Daí ela deve se perguntar: why do I give valuable time to people who don't care if I live or die?
Como filmes geralmente começam com música animadinha, vamos de Heaven Knows I'm Miserable Now, porque estamos miseráveis, mas animadinhos.
(Tr.: por que eu dou tempo valioso para pessoas que não ligam se eu vivo ou morro?)

2. O casal principal se encontra pela primeira vez

Depois que conhecemos nossa protagonista antes só que mal acompanhada, em algum momento do dia, ela acaba esbarrando em um novo trabalhador na empresa - o nosso boy magia, nosso mocinho sem cavalo branco, o protagonista. Eles provavelmente se esbarram, derrubam umas coisas e ela dá aquele sorrisinho sem-graça, pede desculpas, pega as coisas esparramadas e sai correndo porque tempo é dinheiro.
Contudo, o boy vê aquelas covinhas (dimples) fofíssimas naquele sorrisinho dado sem muita atenção, e é amor ♥ Porque nos filmes as pessoas se apaixonam rápido assim.

3. Começa a rivalidade entre o casal

Bom, se nosso boy achava que flores e um encontro dariam conta do recado, ele está redondamente enganado - nossa protagonista percebe uns avanços clichês e deixa bem claro que ela não é brinquedo de ninguém. Até porque it's all false love and affection, you don't love me you just want the attention!
O clima fica meio tenso, porque nosso boy fica bem ofendido com a falta de consideração pelos avanços honestos dele (and they say chilvary is dead!), mas não desiste porque, bom, claramente tem bagagem no coração dessa moça, e ele é um rapaz determinado (porque nos filmes, omi bom chove né gente?)
(Tr.: ¹ é tudo falso amor e afeição, você não me ama, você só quer a atenção / ² e eles dizem que o cavalheirismo está morto!)

4. A protagonista conversa com um/uma amigo/a e fica pensativa...

Eventualmente, nossa heroína sai com os amigos pra beber e comer naquele barzinho sucesso, onde conversa sobre os vários motivos pra não se deixar iludir de novo - até que um amigo fala pra ela sobre como pra amar alguém, a gente precisa se deixar vulnerável, e essa é uma condição pra toda e qualquer relação nessa vida. Isso faz nossa protagonista pensar a respeito, porque embora no fundo ela saiba que está 'caindo' pelos charmes do mocinho, ela também sabe que pode se magoar nessa. Afinal, it's my heart you're stealing, it's my heart you take, it's my heart you're dealing with and it's my heart you'll break...
(Tr.: é o meu coração que você está roubando, é o meu coração que você leva; é com o meu coração que você está lidando e é o meu coração que você vai partir...)

5. A protagonista percebe estar apaixonada

Eventualmente, nosso mocinho conversa com alguns amigos em comum - afinal, trabalhando no mesmo lugar, ainda que em setores diferentes, as pessoas eventualmente se conhecem, né - e resolve que precisa dar uma segurada nos avanços. Nesse meio tempo, ele desiste de insistir, se relacionando com nossa heroína mais como um colega mesmo. Daí, como todo bom filme, teremos várias ceninhas deles curtindo a vida numa boa, andando pelas ruas, rindo, tomando café juntos, pagando mico com velhinhas e crianças que aparecem no caminho, essas coisas.
Agora que nossa protagonista conhece melhor o boy, e depois de pensar no que seu amigo disse, ela resolve ir se deixando apaixonar sem pensar muito nas consequências. Se rolar, rolou, se não, paciência, né? A vida tem dessas. Ela então chega no boy e convida ele pra jantar ou algo assim, mas dessa vez deixa bem claro: não é só na amizade não.
Pra esse desenrolar, escolhi essa música fofíssima do Chris Rice - a letra é auto-explicativa~

6. O primeiro encontro oficial do casal

O date é a coisa mais comum e gostosinha que poderia ser: só os dois curtindo a presença um do outro, com alguns sorrisinhos tímidos de vez em quando, visitando os lugares menos românticos possíveis - a livraria favorita, um café pouco popular, as ruas da cidade. É quase uma coisa meio adolescente, meio inocente, meio boba - só aproveitar a presença de outra pessoa, sem as pressões diárias dos romances dito 'adultos', sem muita expectativa.
E talvez seja nesse momento que ela se pegue sentindo a little rush, I think I've got a little crush on you. I hope it's not too much, but boy when I'm with you I hear it - My heart is singing~
(Tr.: Eu sinto uma pequena agitação, eu acho que tenho uma pequena paixão por você. Eu espero que não seja muito, mas garoto, quando estou com você eu ouço - meu coração está cantando)

7. E logo depois, a primeira briga

Como todo bom filme romântico de sessão da tarde, depois de um encontro legal e de aceitar seus sentimentos, a protagonista se vê em algum mal-entendido - na verdade o boy entrou na empresa espionando alguma coisa, e talvez ele estivesse de olho em algum projeto no qual ela estava trabalhando.
A essa altura, não interessa muito se ele se aproximou dela por esse motivo ou não - a inocente foi ela, no fim das contas. Confiar em omi pra quê? I can not play myself again, I should just be my own best friend - not fuck myself in the head with stupid men. E bom, se é decepção, melhor aceitar de cabeça erguida - afinal, as lágrimas da nossa protagonista secam sozinhas, e ela não precisa de ninguém pra "consolar" o coração "partido" dela.
Especialmente homem.
(Tr.: Eu não deveria cair nessa de novo, eu deveria ser a minha melhor amiga - e não me foder por causa de homens estúpidos)

8. O momento bad vibes da protagonista

Apesar de decidida a seguir em frente sem chorar e se deixar abalar por mais um homem decepcionante nesse mundo, nossa heroína se pega sentindo falta das pequenas coisas - os cafés, os olhares tímidos, os sorrisos sem-jeito, as conversar jogadas fora, pequenas coisa que faziam o coração se aquecer nos dias mais frios. E aí ela passa por aquele momento difícil - no qual sabemos que uma relação não vale a pena, mas ainda assim sentimos falta, porque ainda que a outra pessoa nos decepcione, a gente amou esse alguém de alguma maneira...
E no fim, são as littlest things that take me there - I know it sounds lame but it's so true! I know it's not right, but it seems unfair, the things are reminding me of you...
(Tr.: As menores coisas que me levam naquele lugar* - eu sei que parece besteira, mas é verdade! Eu sei que não é certo, mas parece injusto - as coisas estão me lembrando você...)
*No sentido de levar ao passado, de sentir falta de um momento específico

9. A mocinha percebe que não pode perder o protagonista

Em uma típica reviravolta, nós descobrimos que o protagonista nunca tentou se aproveitar da nossa heroína; ele, na verdade, foi pego no meio de uma briga de interesses e não estava espionando nada. Aparentemente, alguém não queria perdê-lo na empresa rival e decidiu que era muito justo difamar o rapaz e arruinar a carreira dele por sua "falta de lealdade" - que blasfêmia!
Apesar disso, muita coisa foi dita e foi feita, e nossa protagonista se pega angustiada -  close my eyes and hold my breath, hoping that we pass this test, trying to believe that it's not over. Porque embora não saiba se ela valha a pena para nosso protagonista, maybe we were perfect - I really need to call you tonight, Cause I just thought I should let you know I want you back~
(Tr.: fecho meus olhos e seguro o fôlego, torcendo para que passemos por esse teste, tentando acreditar que não acabou / talvez fôssemos perfeitos - eu preciso mesmo te ligar essa noite, porque eu pensei que talvez devesse te dizer que eu te quero de volta)

10. E vai atrás dele!

Já que foi ela quem terminou tudo, é também ela quem deve ir conversar com o boy - apesar disso, talvez ele tenha mesmo falhado em deixá-la mais segura e talvez se tivesse sido mais honesto e menos esquentado... Mas, bem, a vida dele também virou um pouco de cabeça pra baixo com o acontecido, né?
Pra isso, escolhi essa música do KARD, que fala de um casal conversando sobre as suas diferenças, sobre seus problemas e pedindo a confiança um do outro. Não dá pra fazer um quote, a letra inteira simplesmente encaixa ♥

11. Eles ficam juntos e vivem felizes para sempre

Depois de conversarem pra valer, colocar tudo em pratos limpos e tal, ambos falam sobre como essa crise acabou abalando ambos, mas decidem que se gostam o suficiente pra tentar de novo. Afinal, um romance comum e verdadeiro é bem assim: às vezes a gente faz merda, e depois cada um tem as suas feridas pra cuidar. Embora ambos estejam scared to death, I'm taking a chance, letting you inside. E decidem que talvez estejam errados, mas sentem que estão exatamente onde deveriam estar, juntos.
E que talvez seja hora de se apaixonar, como se fosse a primeira vez!
(E aí vem aquela cena onde eles seguram as mãos, sorriem, se abraçam e o filme acama com aquele clima de que no final, tudo dá certo...)
(Tr.: eu estou morrendo de medo, estou dando uma chance, deixando você entrar)

12. Créditos finais do filme

Por fim, eu encerraria o filme com Serendipity, uma música que fala sobre estar inseguro quanto a amar alguém, mas sobre como às vezes o universo só se movimenta pra que duas pessoas fiquem juntas - o que é bem verdade, se pensarmos em como encontramos as pessoas em situações inusitadas e tal. E daí, assim como nosso casal, Jimin canta sobre se deixar amar e ser amado, mesmo com medo, porque às vezes a gente é melhor junto ♥

... Ficou bonitinho, né non? Já deixo registrado que aceito propostas de hollywood.

Embora eu quisesse escolher algumas músicas pra encaixar nos momentos do 'roteiro', eu achei que seria divertido colocar a playlist do meu celular no random e ver o que acontecia - a graça é que eu geralmente pego umas músicas bem WTF pra cada item, então resolvi confiar na minha sorte e ver o que ela trazia pra mim. O resultado fica abaixo, com pequenos comentários pra contextualizar vocês, hahaha! Vejamos o que acontece nessa versão~

Primeiramente: qual o nome do filme?
Let me down gently - La Roux
Já começamos bem, com alguém pedindo para ser decepcionada gentilmente. Que bela premissa! #irony

1. Créditos iniciais do filme
Dope - BTS
Porque nossa protagonista certamente é muito foda incrível. Já sinto um filme com todo um empoderamento feminino!
... Bom, resta torcer pra que a pegada seja essa, e que nossa heroína não seja só muito cheia de si -q

2. O casal principal se encontra pela primeira vez
Into You - Ariana Grande
Bom, obviamente rolou uma química muito intensa logo de cara, porque eles estão bem afim um do outro, vejam bem.
Esperamos que tenha sido numa balada ou numa festa, porque imagina essa música no meio de uma ceninha de escritório?
Esse dia foi louco -q

3. Começa a rivalidade entre o casal
Candles - Daughter
... Bom, parece que o nosso boy é adepto de One Night Stand™ (vulgo: sexo casual) e nossa heroína caiu na dele, pelo visto.

4. A protagonista conversa com um/uma amigo/a e fica pensativa...
Go Go - BTS
... e depois de ver que o boy só queria seu corpo, nossa heroína resolve que vai gastar tudo com comida e vai party hard com os amigos. O que não sabemos é em que momento rolou a covnersa séria que estava proposta aqui (talvez depois, naquele momento em que ela chega em casa de ressaca, e o companheiro de quarto faz O Sermão™ sobre como ela não deveria descontar as frustrações amorosas no álcool.
Eu concordo com ele, inclusive).

5. A protagonista percebe estar apaixonada
Colourless Color - La Roux
... eu não sei ao certo qual o sentido dessa música nesse item. Até porque a música é toda metafórica e eu não estou certa de que entendo a mensagem.
Mas me parece algo sobre expectativas? De qualquer maneira, nossa protagonista parece ter percebido que estava apaixonada no meio de uma bad, bad trip (e se você não entendeu o trocadilho, melhor continuar sem entender, vá por mim).

6. O primeiro encontro oficial do casal
Chilvary is Dead - Trevor Wesley
Pelo menos, pra salvar nosso roteiro, nosso boy magia é um cavalheiro!
O que não faz muito sentido, já que tínhamos estabelecido que ele só queria o corpo nu da nossa protagonista????
Será que é outro boy??? É um triângulo amoroso???? Estou confusa???

7. E logo depois, a primeira briga
DNA - BTS
Bom, talvez o boy na verdade tenha se apaixonado pela protagonista, e resolveu dizer pra ela. E ela não gostou nada porque já tinha superado o coração partido e aí ele vem com essa. Bem coisa de omi mesmo, né non?
Só assim pra essa música fazer sentido aqui.

8. O momento bad vibes da protagonista
2!3! - BTS
VAI FICAR TUDO BEM, MOÇA! SIGA ACREDITANDO! ESTAMOS CONTIGO!
(Disseram os meninos do BTS).

9. O mocinho percebe que não pode perder a protagonista
drugs - EDEN
... alguém mais notou que esse relacionamento não está muito saudável?
Lembremos a proposta do filme: me decepcione gentilmente. Talvez a ideia seja essa (embora faça sentido, agora o mocinho está explicando como ele na verdade está uma bagunça, e talvez ele só não sirva pra amar as pessoas).
Caham. Prossigamos em nossa jornada, jovens padawans.

10. E vai atrás dela!
KARD - BECAUSE
Ele até tenta concertar, mas o relacionamento está fadado ao fracasso e os dois não vão dar certo. Cada um tem seus fantasmas pra lidar e é melhor parar por aqui. Está no título, gente.

11. Eles ficam juntos e vivem felizes para sempre~
Between the Lines - Sarah Bareilles
Ou não.
E embora eles se gostem, ficou tudo nas entrelinhas, e o que devia ser dito não foi, e enfim, miou o rolê migues. Na verdade ninguém terminou feliz nesse filme.

12. Créditos finais do filme
Breathing - Lifehouse
Nosso protagonista resolve se contentar com o que tem, pois depois de todas as coisas erradas que ele fez, não dava mais pra dar certo. E ele se contenta em saber que ambos seguiram em frente e, embora tenha esperança, só espera poder sentar do lado de fora e ouvir nossa mocinha respirar - e saber que ela está bem, apesar de tudo.
E com um final agridoce, esse filme nos ensinou que amor não é o suficiente pra manter um relacionamento, e que às vezes mesmo tendo amor, só não dá certo.
... e aí, se decepcionaram gentilmente?

♦ ♦ ♦ ♦ ♦

Gente. GENTE. GENTEEEEEE!
Essas playlists saíram um arraso. Fiquei muito satisfeita em como minhas escolhas criaram um enredo bacana na primeira, e estou estupefata com o enredo que se criou a partir da minha playlist em modo random. O melhor é que a segunda conseguiu fazer sentido, embora tenha caminhado pra um rumo bem trágico, HAHAHA! Só por deus, gente.
Embora o post esteja longo, espero que hajam músicas o suficiente pra vocês conhecerem (Hina, estou olhando pra você) e que tenham se divertido com as playlists tanto quanto eu me diverti as construindo, hahahaha! Por hora, eu fico aqui, já está bem tarde e eu deveria acordar cedo no sábado (mas obviamente, isso não vai acontecer).
Enfim! Beijos pra quem fica, e até a próxima, queridos leitores e leitoras! ♥

Marcadores: , ,


Written by Shana | 23 de fevereiro de 2018 | 5 Comentários | link to this post


«older newer»